Sunday, Feb. 18, 2018

Loading...

Blog do Vieira

Depois de usar Coordenador como Secretário, Alcino chama ex-vereador para assumir Esportes

Enviado em: 18 de Fevereiro de 2018 16:20
Depois de usar Coordenador como Secretário, Alcino chama ex-vereador para assumir Esportes

Depois do pedido de demissão de Daniel Soares, que trabalhava como Secretário mas ganhava como Coordenador de Esportes – claramente desvio de função em prejuízo do servidor – o prefeito de Pontes e Lacerda decide chamar  Gidelson Chaves para assumir a pasta.

Segundo informações, Barcellos tende a nomear o ex-vereador como Secretário nesta segunda-feira (19/02).

Gidelson (PRB) foi eleito vereador em 2012 com 636 votos. Em 2016 teve 404 votos e não conseguiu se reeleger mas, segundo alguns analistas políticos, pode assumir o cargo da vereadora Dra. Therezinha (PRB), caso ela seja condenada por compra de votos em processo que tramita na Justiça Eleitoral.

De forma simplória, Alcino pretende manter um voto que lhe seja sempre favorável, na Câmara.

Secretários cansados

Conforme antecipou este Blog com exclusividade, além dos Esportes, a Coordenadora da Assistência Social Sônia Santana, também já anunciou que deixa a secretaria no final do mês. Da mesma forma que Daniel de Souza, trabalhando como secretária e sendo remunerada como Coordenadora, Sonia não confirma, mas fontes garantem que ela “cansou”, chegando ao esgotamento físico e mental.

Na Assistência Social, Barcellos deve indicar dois nomes para “fazer o que Sonia fazia sozinha”.

Também descontente com a atuação e forma de administrar de Alcino Barcellos, o titular de uma das principais secretarias está analisando o principal momento para protocolar o pedido de demissão.


Comente

Três membros da equipe de Alcino abandonam a administração

Enviado em: 10 de Fevereiro de 2018 08:53
Três membros da equipe de Alcino abandonam a administração

O Jornal Centro Oeste divulgou em primeira mão que três coordenadores deixaram a equipe do prefeito Alcino Barcellos.

Um deles é Clebio Ramos, da área da Saúde, que atuava como Chefe de Transportes e posteriormente passou a ser motorista da Secretária.

Também  deixou o governo  municipal o Coordenador de Esportes, Daniel Soares.

Da mesma forma, pediu exoneração a Coordenadora da Secretaria de Assistência Social, Sonia Santana.

Segundo informações, os dois últimos estavam, na prática, acumulando as funções de secretários nas suas pastas com as de coordenadores e eram remunerados pelo cargo inferior, desde a posse do atual prefeito.

Caso confirmada, essa situação é flagrantemente ilegal.  No entanto não se tem noticia se houve qualquer investigação ou denúncia por parte  da Câmara de Vereadores.

Os parlamentares devem estar aguardando que o Ministério Público tome a iniciativa de verificar eventual ilegalidade ou prejuizo aos servidores.

Devem estar com medo de represálias do prefeito que os consideram os piores vereadores que Pontes e Lacerda já teve.


Comente

Canteiro de obras para início do asfaltamento da Estrada do Matão deverá estar concluído nos próximos dias

Enviado em: 08 de Fevereiro de 2018 15:39
Canteiro de obras para início do asfaltamento da Estrada do Matão deverá estar concluído nos próximos dias

Concluída a etapa de preparação de documentos e da obtenção de certidões, a Rancho Fundo Terraplanagem começa agora mais uma fase do projeto de pavimentação dos sete primeiros quilômetros da MT 473, a Estrada do Matão.

A construção do canteiro de obras e o barracão que vão abrigar funcionários, máquinas e equipamentos da empresa já está em fase final, estando prevista a conclusão para os próximos dias.

Os diretores da Rancho Fundo ressaltam que as obras só não começaram antes em decorrência apenas da burocracia, que é normal do serviço público. Entretanto garantem que, se o governo estadual honrar os prazos e as condições estipuladas no processo de Licitação e no contrato assinado entre as partes, não haverá interrupções no serviço.

O período das chuvas pode provocar algum atraso, todavia, a previsão é de que a pavimentação esteja concluída no início do segundo semestre deste ano.

Promessa de campanha

A pavimentação da rodovia MT 473, principal via de escoamento da produção agropecuária da região do Vale do Guaporé, é promessa de campanha do Governador Pedro Taques e tem o empenho especial do deputado Wancley Carvalho (PV). No âmbito municipal tem como principais defensores os vereadores Ivanildo Amaral e Maxsuel Guimarães.

Uso político

Pela importância do asfaltamento da Estrada do Matão para o município, alguns produtores e lideranças municipais tem procurado usar a obra para tirar vantagens político-eleitoreiras. Uns chegaram a apostar que a pavimentação sequer seria iniciada e que a empreiteira não tinha estrutura para realizar os serviços.

 

 


Comente

Alcino faz reunião com vereadores selecionados procurando desagregar a Câmara e isolar opositores

Enviado em: 07 de Fevereiro de 2018 13:00
Alcino faz reunião com vereadores selecionados procurando desagregar a Câmara e isolar opositores

Se o prefeito de Pontes e Lacerda tem a intenção de provocar um “racha” na Câmara, pode estar conseguindo o efeito contrário.

Barcellos convocou os vereadores para fazer uma reunião. Nela não poderiam estar Maxsuel Guimarães, Anderson Barbosa nem Ivanildo Amaral. E os assuntos abordados deveriam ser mantidos em absoluto sigilo, inclusive dos parlamentares desafetos.

A reunião vazou e a seletividade do prefeito também.

E mais. Os vereadores ficaram sabendo que Alcino estaria criticando abertamente a Câmara em barzinhos  da periferia, dizendo que o atual grupo de vereadores é o pior que ele já viu em Pontes e Lacerda. Não teria poupado nem os “puxa-sacos” dele.

Tem parlamentar que concorda com o Prefeito.

Ivanildo vaticinou: desse jeito, e com os processos no Ministério Público, Alcino não chega a outubro.

 


Comente

Ivanildo Amaral: Santa Casa pode receber R$ 1,260 mi por mês se Alcino der atenção à saúde

Enviado em: 06 de Fevereiro de 2018 13:57
Ivanildo Amaral: Santa Casa pode receber R$ 1,260 mi por mês se Alcino der atenção à saúde

O vereador Ivanildo Amaral usou a tribuna na primeira sessão do ano, nesta segunda-feira, e reafirmou o que já vem dizendo há tempos, que a solução financeira do Hospital Santa Casa só não aconteceu ainda por falta de ação do prefeito Alcino Barcellos.

Amaral não apenas discursa, mas dá detalhes de como o Hospital pode aumentar a receita, de forma imediata, bastando  que o prefeito coloque a Unidade de Pronto Atendimento – UPA – para funcionar. O prédio está pronto e inaugurado desde o mandato do prefeito Donizete Barbosa. Para tanto, segundo Ivanildo, basta o Município ceder em comodato as instalações e começar a receber recursos vindos do governo federal. A verba para a aquisição de equipamentos e mobiliários no valor de quase R$ 1 milhão já está disponível para a Prefeitura, oriunda de emenda do Deputado Federal Ezequiel Fonseca.

O parlamentar informou que Pontes e Lacerda está sendo beneficiada  por estar em faixa de fronteira e inserida na Amazônia Legal. Com a implantação da UPA vejam os recursos que podem ser repassados para o Hospital, de forma imediata:

  • Recursos do governo federal para a UPA: R$ 400 mil
  • Bônus do governo federal pela posição geográfica: R$ 150 mil
  • Contrato com governo do Estado:  R$ 400 mil
  • Contrato com Município: R$ 200 mil
  • Média e Alta complexidade: R$ 110 mil
  • TOTAL de recursos mensais: R$ 1.260 mi

É interessante lembrar que a Prefeitura deve ao Hospital cerca de R$ 400 mil pela aquisição do terreno onde está construída a UPA e que o valor necessário para “tocar” o Pronto Atendimento – responsabilidade do Poder Público Municipal – é de R$ 298 mil e só são repassados R$ 200 mil.

Além desses recursos, há ainda as seguintes emendas parlamentares destinadas para a saúde em Pontes e Lacerda, pendentes de utilização:

  • Deputado Ezequiel Fonseca – R$ 840 mil
  • Deputado Vitorio Galli – R$ 500 mil
  • Deputado Ezequiel Fonseca – R$ 100 mil
  • Senador Wellington e dep Ezequiel – R$ 200 mil
  • Total de emendas – R$ 1.640 mil

Para aquisição de equipamentos, o Hospital conta com R$ 300 mil referente à arrecadação do Leilão Solidário, ainda não repassados à Santa Casa.

Com o alinhamento da atual Diretoria com o prefeito espera-se que a crise financeira da Santa Casa seja solucionada sem que a população tenha que suportar campanhas e leilões solidários desnecessariamente.


Comente

Com apoio de Alcino, Moretto fixa residência em Pontes e Lacerda de olho nas eleições deste ano

Enviado em: 04 de Fevereiro de 2018 11:54
Com apoio de Alcino, Moretto fixa residência em Pontes e Lacerda de olho nas eleições deste ano

O ex-prefeito de Nova Lacerda, Walmir Moretto, está cumprindo à risca o que planejou visando a candidatura a deputado estadual nas próximas eleições.

Após administrar por dois mandatos um município com pouco mais de 4.600 eleitores, Moretto sabia que deveria ousar se quisesse alçar novos vôos no campo político. E decidiu pousar em Pontes e Lacerda, com quase 28 mil votantes.

Para começar, negociou seu apoio à candidatura de Alcino Barcellos para prefeito de Pontes e Lacerda. Como moeda de troca, Alcino teria de apoiá-lo para deputado estadual.

O segundo passo seria tornar pública sua candidatura até 31 de janeiro, como condição para receber o apoio de Barcellos, o que aconteceu dois dias antes do prazo combinado.

A seguir Moretto deveria sair de Nova Lacerda e fixar residência em Pontes e Lacerda para dar a aparência ao eleitor de candidatura local, sabedor de que mais da metade do eleitorado do município prefere não votar em candidato de fora. Walmir já está morando na cidade.

Para tentar convencer que é de Pontes e Lacerda, só falta Moretto transferir o título de eleitor para o município. Será o próximo passo.

Pelo lado de Alcino, a opção pelo ex-prefeito de Nova Lacerda já foi confirmada, tanto que já está “dourando a pílula” Moretto para receitar ao eleitor de Pontes e Lacerda, como se ele fosse daqui. Um dos exemplos é a dificuldade criada pelo prefeito em dar andamento aos projetos cujos recursos são de emendas do deputado Wancley. Isso poderia dar a sensação ao eleitor de que o deputado local não estaria trazendo investimentos para o município.

Quando os políticos jogam “cabo de guerra”, a corda acaba por estourar nas costas da população. Isto é, potencializamos o risco de não elegermos representante na Assembleia Legislativa.

 


Comente

Santa Casa vai ser viável se cada agente fizer a sua parte e assumir suas responsabilidades

Enviado em: 04 de Fevereiro de 2018 07:00
Santa Casa vai ser viável se cada agente fizer a sua parte e assumir suas responsabilidades

A nova diretoria do Hospital Santa Casa tem focado as ações no aumento de receitas e na redução de custos. Essa fórmula é a mais adequada para sanear as finanças do Hospital.

O aumento da arrecadação passa pelo aporte de recursos através da contribuição dos municípios vizinhos que utilizam os serviços do Hospital. Há também a intenção de se fazer leilões solidários na região. Com essas e outras ações os diretores esperam sensibilizar a sociedade para que doe  recursos objetivando o pagamento das dívidas e o equilíbrio das despesas operacionais.

Na redução de custos, a primeira ação foi enxugar a folha de pagamento, seguida de ajuste severo nas despesas. Contraditoriamente, continua pagando locação no valor de aproximadamente R$ 7 mil mensais de um aparelho de raio X.

O mesmo empenho e motivação cobrado da população para salvar a Santa Casa deveria ser exigido do prefeito de Pontes e Lacerda. Ele desviou os recursos destinados pelo deputado Wancley para a aquisição do aparelho de raio-X, com o compromisso feito também à Câmara Municipal. Foram R$ 150 mil desviados para comprar peças de um equipamento de laboratório. Nesse caso, os vereadores “se apequenaram” mostrando que estão submissos às ações do Executivo, sem qualquer reação que favoreça a população que representam.

O deputado Wancley Carvalho já informou que está disposto a disponibilizar novamente recursos para aquisição de equipamentos para o Hospital em até R$ 300 mil, atendendo solicitação da atual diretoria. Qual  a garantia de que esses recursos não serão novamente desviados pelo prefeito Barcellos?

Falta de cobrança ou conivência

O Hospital continua “bancando” o déficit do Pronto Atendimento. Alcino tem conhecimento de que os serviços de saúde de responsabilidade da Prefeitura custam R$ 298 mi mensais. Repassa a partir de janeiro apenas R$ 200 mil.

O poder público municipal continua sem pagar o valor do terreno comprado do Hospital para  instalar a UPA – Unidade de Pronto Atendimento, ainda no mandato de Donizete Barbosa. Fala-se em dívida de R$ 400 mil, sem atualização.

As entidades representativas e a própria sociedade reconhecem a importância da Santa Casa e a necessidade de contribuir para que ela continue funcionando.

E o Executivo? E a Câmara Municipal?

 


Comente

Ex-prefeito de Conquista D’Oeste vai para Secretaria Estadual de Educação

Enviado em: 03 de Fevereiro de 2018 15:59
Ex-prefeito de Conquista D’Oeste vai para Secretaria Estadual de Educação

Walmir Guse, ex-prefeito de Conquista D’Oeste, assumiu o cargo de Assessor Especial, na função de Secretário-Adjunto da pasta da Educação, no Governo do Estado.

O Ato de Nomeação nº 22.958/2018, foi assinado pelo Governador Pedro Taques no dia 30 de janeiro.

Walmir Guse foi indicado para o cargo pelo deputado Wancley Carvalho (PV).


Comente

Grupo de empresários convoca elite brasileira a assumir protagonismo político

Enviado em: 01 de Fevereiro de 2018 05:09
Grupo de empresários convoca elite brasileira a assumir protagonismo político

O empresário moita [que fica escondido] é o responsável pelo que estamos vivendo”, afirmou Flávio Rocha, presidente da Riachuelo, durante o Retail Executive Summit, evento realizado pela GS&MD, nesta quarta-feira (18/01), em Nova York. O executivo leu durante o encontro uma carta-manifesto assinada por alguns dos principais executivos do país, entre eles Luiza Helena Trajano, Walter Torre, Roberto Justus e João Apolinário, convocando os empresários brasileiros a assumiremo protagonismo político e econômico do Brasil.

“Quero sugerir a todos vocês que chegou a hora de uma nova independência: é preciso tirar o Estado das costas da sociedade, do cidadão e dos empreendedores, que estão sufocados e não aguentam mais seu peso”, disse Rocha durante a leitura do documento.

O carta também é assinada por Luciano Hang (Havan),Antônio Carlos Pipponzi, Carlos Tilkian (Estrela), Nadir Moreno (UPS), Sônia Hess, Sebastião Bomfim (Centauro), Alberto Saraiva (Habib’s), Edgard Corona(Bio Ritmo/Smart Fit) e Marcos Gouvêa de Souza (Grupo GS & Gouvêa de Souza).

O presidente da Riachuelo afirmou que “a elite empresarial brasileira, da qual faço parte, não tem liderado como deveria o processo de tornar o Brasil um país mais livre”. “Sem uma elite comprometida de corpo e alma com o progresso, com o avanço institucional, com mais liberdade e menos intervencionismo, com a diminuição do estado hipertrofiado, não vamos a lugar algum”.

Durante o evento também foi lançado o movimento Brasil 200 anos. O nome é uma referência ao aniversário de 200 anos da independência do Brasil, que será completado em 2022, último ano de mandato do próximo presidente. O grupo está trabalhando em uma pauta que será entregue aos candidatos a cargos no Executivo e no Legislativo. “Vamos contribuir com propostas, metas, dados, ideias e, claro, vamos cobrar a cada momento, durante os quatro anos que nos separam do bicentenário, o andamento da implementação destas propostas”, diz Rocha.

Confira a íntegra do manifesto:

Prezados Amigos,

É uma grande alegria estar aqui com você na maior feira de varejo do mundo,neste momento tão especial em que o varejo brasileiro começa a mostrar sinais de recuperação. Somos duros na queda, resilientes, e estamos aqui para dizer ao mundo que não desistimos do Brasil.

Não tenho dúvida de que é o trabalho duro, o brilhantismo e o compromisso com o Brasil de todos vocês que permite que um país mergulhado na pior crise econômica e também ética e moral da sua história possa ter um pouco de esperança. Meus mais sinceros parabéns a todos vocês por esse resultado.

Minha mensagem para vocês hoje não é apenas para aplaudir os bons números da economia e do varejo mas para lembrar como a recuperação econômica do Brasil ainda é frágil, como ainda somos vulneráveis, como cada pequeno avanço que estamos fazendo pode nos deixar esquecer o tamanho do abismo que está logo na esquina.

O rebaixamento da nota de crédito do Brasil pela Standard & Poor’s na semana passada foi um duro lembrete de quanto ainda temos que caminhar para um crescimento realmente sustentável e que abra mais oportunidades para um país com mais de 12 milhões de desempregados. Cada desempregado é um drama de todos nós, uma família desestruturada, uma vida em compasso de espera, um brasileiro que tem problemas para prover para si e para sua família.

A leve recuperação do Brasil atual não pode significar, de forma alguma, o esquecimento de como chegamos até aqui. O Brasil é um país sem memória, mas não é possível que em pleno ano eleitoral não se fale a cada oportunidade, todos os dias, do período nefasto de quase 15 anos em que uma quadrilha saqueou o Brasil, aparelhou as instituições, usou bancos e obras públicas para enriquecimento privado numa proporção jamais vista e que, espero, nunca mais aconteça.

Não há nada de casual na crise brasileira. Desde 2009, quando nasceu a famigerada e insana “Nova Matriz Econômica”, o Brasil foi jogado num buraco que ainda levaremos muitos anos para sair. E nós varejistas sabemos isso como ninguém, sabemos da dificuldade do povo brasileiro de manter seu nome limpo, de pagar suas contas, de ter condições mínimas de consumo.

O Brasil hoje não tem um governo, é o governo que tem um país que vive para sustentar sua gastança, seu desperdício, seu endividamento, seus ralos bilionários de corrupção e clientelismo, suas regulações insanas, seu intervencionismo retrógrado, sua aversão ao liberalismo e ao empreendedorismo, seu paternalismo autoritário, sua incompetência criminosa e sua fome insaciável por poder,dinheiro e ingerência na vida do cidadão e das empresas. É preciso dar um basta!

O livre mercado não é apenas a melhor arma contra a pobreza, é a única. Todos nós, em algum momento da vida, precisamos fazer uma escolha: ou estamos ao lado dos pobres ou da pobreza. Ou temos amor aos mais necessitados ou temos ódio aos ricos. São sentimentos incompatíveis. Se você é solidário ao pobres, faz tudo para que saiam da pobreza. E é o livre mercado que pode gerar oportunidades e riqueza para todos, especialmente os mais pobres. Quando vamos aprender estaque é a mais básica das lições da história?

Se você quer o melhor para os pobres, você luta por uma sociedade mais livre,que crie mais riquezas e oportunidades para todos. Se você odeia os ricos, você quer expropriar seus bens e destruir sua capacidade produtiva, jogando todos no caos e na miséria. Há décadas que o Brasil optou por odiar os empreendedores,os investidores, os inovadores e os resultados falam por si.

Agora é hora de mostrar que é possível um outro caminho. O próximo presidente governará o país de janeiro de 2019 até o final de 2022. Numa dessas coincidências mágicas, 2022 é exatamente o ano em que o país completará 200 anos do dia em que, às margens do Rio Ipiranga, Pedro I deu o grito que tornou o Brasil uma nação independente de Portugal.

Quero sugerir a todos vocês que chegou a hora de uma nova independência: é preciso tirar o estado das costas da sociedade, do cidadão, dos empreendedores,que estão sufocados e não aguentam mais seu peso. Chegou o momento da independência de cada um de nós das garras governamentais. Liberdade ou morte!

É por isso que estou lançando, junto com outras lideranças da sociedade civil,o movimento Brasil 200 anos. Nós queremos que você diga que país espera para 2022, como você quer o Brasil na comemoração dos seus 200 anos, ao final do mandato dos candidatos eleitos este ano. 2022 começa em 2018, os 200 anos do Brasil começam aqui e agora. Em quatro anos não é possível fazer tudo, mas é possível fazer muito.

Estamos conversando com cidadãos brasileiros para que juntos tenhamos uma pauta comum para entregar aos candidatos ao executivo e ao legislativo com compromisso verdadeiro com a liberdade para que eles saibam, sem sombra de dúvidas, o que o Brasil espera deles. Vamos contribuir com propostas, metas,dados, idéias e, claro, vamos cobrar a cada momento, durante os 4 anos que nos separam do bicentenário, o andamento da implementação destas propostas.

Não é possível que o líder das pesquisas no Brasil para presidente hoje seja não apenas o maior responsável pela crise como um criminoso condenado a 9 anos e meio de prisão em apenas um de inúmeros processos que responde. Que mensagem o país está passando para a classe política e para o mundo? Que aqui o crime compensa? Que o brasileiro aprova a roubalheira? Não é possível que a lição, a mais dura de todas, não tenha sido aprendida.

Eu não espero que toda a imprensa, com honrosas exceções, tenha a isenção de reportar estes fatos durante a campanha, mas espero estar errado. Foram quase 15 anos de uma farra de gastos públicos e créditos subsidiados para os amigos do rei, o que incluiu vários grupos de comunicação que infelizmente jogam contra a estabilidade econômica que estamos buscando hoje com tanta dificuldade sonhando com a volta do dinheiro fácil.

A apropriação privada dos ganhos provenientes de empréstimos de pai para filho dos bancos públicos infelizmente comprou corações e mentes nos últimos anos e muitos fingem não perceber os riscos da volta do projeto bolivariano e cleptomaníaco de poder ao comando do país.

Infelizmente a elite empresarial brasileira, da qual faço parte, não tem liderado como deveria o processo de tornar o Brasil um país mais livre, parte dela sócia do assalto ao estado com prejuízos incalculáveis para a população mais carente. Sem uma elite comprometida de corpo e alma com o progresso, com o avanço institucional, com mais liberdade e menos intervencionismo, com a diminuição do estado hipertrofiado, não vamos a lugar algum.

Por mais que a Operação Lava Jato me orgulhe como cidadão, não tenho como não ficar triste por ver empresários que deveriam estar pensando nas próximas gerações de brasileiros, incluindo em seus próprios filhos, envolvidos nos piores escândalos de corrupção da nossa história. Quantos empresários ainda vivem nas suas pequenas bolhas acreditando que podem tocar suas vidas e seus negócios sem se preocupar com a deteriorização do país, sem lutar pelas instituições, pela ética e pela democracia? Mais cedo ou mais tarde, essa omissão baterá na porta de cada um de nós e cobrará a conta.

Os empresários e empreendedores do país devem ser os guardiões mais intransigentes da competitividade e da liberdade, pré-requisitos para a criação de riqueza que move a economia e a sociedade no caminho da prosperidade e da verdadeira justiça social, com autonomia, dignidade e oportunidades para todos.Chegou a hora de pararmos de ser parte do problema e viramos parte da solução e é essa a convocação que faço hoje para cada um de vocês.

Um país mais livre é também uma declaração de confiança ao nosso povo, uma prova de que juntos podemos construir mais oportunidades para todos, sem a intermediação nefasta da burocracia estatal. Tenho certeza de que cada um de vocês vai tomar parte nessa luta que é de todos nós.

Tenho muita fé no Brasil e nos brasileiros e provo isso saindo da minha zona de conforto e me expondo aqui para vocês na luta para devolver o Brasil aos seus verdadeiros donos, o povo brasileiro. O cidadão independente é aquele que consegue estudar, trabalhar, empreender, gerar valor para a sociedade, para si e sua família, que participa voluntariamente da comunidade e que é solidário com quem precisa.

Peço a todos vocês que participem do Brasil 200 anos com sugestões, propostas,idéias e muito mais. O Brasil 200 só tem um dono: o povo brasileiro, cada um de vocês. Aqui em Nova York, na capital do mundo, podemos nos unir para refundar o Brasil em bases mais livres e solidárias, mais modernas e prósperas para todos. É a minha ideologia, é o meu compromisso, e espero que seja o de vocês também.

Site da Acepl – Pontes e Lacerda


Comente

Não há cidade inteligente sem cidadãos empoderados

Enviado em: 31 de Janeiro de 2018 06:00
Não há cidade inteligente sem cidadãos empoderados

Por Amilto Francisquevis

Fornecer uma estrutura completa de comunicação entre cidade e cidadão é um dos desafios enfrentados pelos gestores públicos durante a administração. Deve-se levar em conta que aproximar os habitantes e estimular maior participação e interação nas definições do planejamento, estratégias e políticas públicas traz benefícios para a cidade e, principalmente, para o próprio cidadão.

Essa forma mais colaborativa na construção das cidades, em que os gestores oferecem suporte e o cidadão se envolve mais na governança, permite melhor compreensão dos problemas e das soluções que podem ser exploradas para um resultado mais satisfatório. E ainda fortalece as instituições públicas, a sociedade e a democracia, promovendo o desenvolvimento econômico com maior transparência e coesão social. Pelo menos é o que se espera.

Enquanto esses mecanismos participativos têm grande potencial para serem instrumentalmente valiosos na promoção da eficiência e equidade dos serviços prestados pelos órgãos e entidades públicas, isso nem sempre se realiza na prática.
No contexto nacional, observamos, ainda que de forma institucionalizada,  iniciativas voltadas a orçamento e planos diretores municipais como ouvidorias, audiências e consultas públicas. Mas são poucos os resultados apresentados em projetos de colaboração que contribuam com a construção de uma cidade mais inteligente e resolvam problemas dos centros urbanos, melhorando a gestão dos serviços e aplicação dos recursos públicos.

É aí que entram as TICs (Tecnologias da Informação e Comunicação), que oferecem infraestrutura tecnológica para permitir de fato o acesso e a interação com o cidadão. Para se adequar e atender questões de mobilidade, economia, governança, sustentabilidade e qualidade de vida, as cidades se remodelam, com o intuito de se tornarem mais desenvolvidas.

É preciso apostar cada vez mais em uma cidadania inteligente, em cidadãos empoderados e no poder da coletividade. É preciso entender e reconhecer que os serviços serão aprimorados com a interação e a contribuição dos seus usuários, gerando informações que deverão ser tratadas de forma transparente dentro da gestão pública para tornar os serviços mais eficientes.


*Amilto Francisquevis, assessor de Mercado do Instituto das Cidades Inteligentes (ICI). 


Comente

Alcino recua e revê valor do convênio com a APAE. Mesmo assim é menor que 2017

Enviado em: 29 de Janeiro de 2018 11:33
Alcino recua e revê valor do convênio com a APAE. Mesmo assim é menor que 2017

A pressão da diretoria da APAE e o sentimento de traição por parte de alguns vereadores – que votaram a redução do valor do convênio com aquela Entidade com base numa informação inverídica do Prefeito – fizeram Alcino Barcellos recuar em diminuir o valor repassado pela Prefeitura para a manutenção da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais -APAE, conforme divulgado com exclusividade por este Blog.

O valor contratado em 2017 era de R$ 397 mil, dividido em parcelas mensais. Barcellos reduzou inicialmente para R$ 357 mil através de projeto de lei aprovado pela Câmara. Agora prometeu rever para R$ 380 mil, ainda menos que no ano passado.

O prefeito voltou atrás, tendo que admitir que estava preparando um “presente de grego” para os alunos portadores de necessidades especiais e usando os vereadores para “participar” do desgaste político que a medida anti-popular acabou gerando.

De acordo com informações de um vereador, o que mais intriga é saber que não há previsão orçamentária (LOA e LDO) para 2018 de recursos para entidades sem fins lucrativos.  E mais, o prefeito não precisava mandar projeto de Lei para a Câmara. Poderia ter feito o mesmo sistema que fez com a Santa Casa, quando reajustou o valor para o Hospital de R$ 165 mil para R$ 200 mil, sem apreciação dos parlamentares.

 


Comente

Alcino teria induzido vereadores a erro para que aprovassem redução de recursos para a APAE em 2018

Enviado em: 25 de Janeiro de 2018 11:21
Alcino teria induzido vereadores a erro para que aprovassem redução de recursos para a APAE em 2018

A Câmara de Vereadores esteve reunida nesta quarta-feira  em sessão extraordinária – sem qualquer comunicado à imprensa – e votaram projeto de Lei do Executivo que diminui os recursos do município destinado à manutenção da APAE de Pontes e Lacerda.

Na discussão do projeto os vereadores identificaram que o valor do repasse para a APAE em 2018 era de R$ 357 mil. No ano passado o valor do convênio foi de R$ 397 mil. Dessa forma, houve uma redução de R$ 40 mil.

Segundo informações, durante a sessão, o presidente da Câmara Pedro Vieira ligou para o prefeito Alcino Barcellos para confirmar os valores e buscar uma justificativa para a redução da verba, já que os parlamentares estavam esperando um valor superior ao do ano passado.

Os vereadores ouviram do Prefeito que o valor proposto já estava acordado com a APAE, e ainda citou o nome da diretora da Escola, professora Rose.

Com essa informação, acreditando na palavra de Alcino Barcellos, os vereadores aprovaram o novo recurso.

Um detalhe: Membros da diretoria da APAE colocaram nas midias sociais que não sabiam de nada. E estavam  revoltados com os parlamentares pois acabaram prejudicando a Entidade.

Alguém está faltando com a verdade nesse caso.


Comente

Sema vai divulgar dia 30 de janeiro as regras para o turismo no Parque da Serra Ricardo Franco

Enviado em: 22 de Janeiro de 2018 15:07
Sema vai divulgar dia 30 de janeiro as regras para o turismo no Parque da Serra Ricardo Franco

A Gerência Regional da Sema-MT vai definir os critérios para o uso público do Parque Serra Ricardo Franco em Vila Bela da SS Trindade.

A regulamentação tem como objetivo liberar a visitação das cachoeiras e demais pontos turísticos tradicionalmente frequentados pela população e, ao mesmo tempo, evitar ou minimizar a poluição provocada pelo uso desordenado.

Esse procedimento está dentro das diretrizes da Sema, segundo o Gerente do Parque, Laerte Marques, mas atende também ao Termo de Ajustamento de Conduta firmado com o Ministério Público.

Para dar conhecimento dos termos da regulamentação, o Gerente do Parque está promovendo uma reunião pública para o próximo dia 30 de janeiro (terça-feira), às 14 horas, no plenário da Câmara de Vereadores de Vila Bela da Ss Trindade.

Nesse encontro, a Sema espera a presença de guias de turismo, além de autoridades, líderes políticos e da imprensa regional, diante da necessidade de dar ampla divulgação sob a forma adequada de utilização do Parque de forma ambientalmente sustentável.

 


Comente

Evolução do saldo positivo de emprego formal é mais um indicador do reaquecimento da economia de Pontes e Lacerda

Enviado em: 22 de Janeiro de 2018 14:12
Evolução do saldo positivo de emprego formal é mais um indicador do reaquecimento da economia de Pontes e Lacerda

O Cadastro Geral de Empregados e desempregados -CAGED mostra os números ainda de novembro/2017, sem incidência das novas vagas abertas pelo Frigorífico Marfrig e das contratações das Lojas Americanas.

Mesmo assim, tanto no mês de novembro quanto no acumulado do ano, os indicadores mostram que Pontes e Lacerda vem recuperando as vagas perdidas de emprego, com saldo positivos mensais.

Mes de novembro: Saldo positivo de 43 (mais admissões(378) do que demissões(335) – índice de 0,54%

Acumulado no ano: 320 empregos a mais – incremento de 4,16%

Últimos 12 meses: 239 vagas preenchidas – aumento de 3,07%

Pontes e Lacerda é o 8º município que mais gerou emprego em Mato Grosso. Perde exatamente para as regiões agrícolas, em expansão ou já consolidadas que, pela ordem são: Alta Floresta, Campo Verde, Sinop, Primavera do Leste, Aripuanã, Nova Mutum e Lucas do Rio Verde.

No lado negativo, entre os municípios com mais de 30 mil habitantes, os piores índices são de Barra do Bugres (-7,42%) e Cáceres (-5,095).


Comente

Dinheiro do Leilão Solidário pode ajudar a salvar a Santa Casa

Enviado em: 16 de Janeiro de 2018 16:29
Dinheiro do Leilão Solidário pode ajudar a salvar a Santa Casa

A crise vivida pelo Hospital Vale do Guaporé, a Santa Casa de Pontes e Lacerda, é fundamentalmente financeira. Nenhuma novidade, nem para a administração anterior, muito menos para a atual gestão e também de conhecimento há muito de toda a sociedade.

Milagre na saúde, só no campo espiritual.

Aqui embaixo, a questão só será resolvida a curto prazo com o aporte externo de recursos que socorra o Hospital para quando houver atraso nos repasses públicos, tanto estadual quanto municipal.

Tratar o Hospital com gestão meramente empresarial só vai gerar dissabor para quem administra a Entidade, causa desgaste político e a consequente quebra de qualidade no atendimento à saúde.

Transferir o ônus de arrecadar mais através da população pode ser uma saída a médio prazo – como novos leilões, por exemplo – isso apostando no poder de persuasão e motivação dos atuais dirigentes do Hospital.

O leilão solidário ainda não repassou cerca de R$ 330 mil que foram destinados para aquisição de equipamentos (arco cirúrgico e auto clave). Segundo informações, parte deste dinheiro está retido desde o ano passado e um pouco está ainda sendo pago pelos arrematantes.

A resposta da população a uma simples pergunta poderia socorrer a Santa Casa: O que é mais importante: ter um arco cirúrgico agora e a Santa Casa fechada ou viabilizar o funcionamento do Hospital e comprar o equipamento quando o governo normalizar o repasse dos recursos?

Eu já sei a resposta.


Comente

Enquanto alguns empresários esperam a crise passar, outros buscam oportunidades

Enviado em: 14 de Janeiro de 2018 18:31
Enquanto alguns empresários esperam a crise passar, outros buscam oportunidades

Falar em crise não a faz passar.

Ajustes e busca de oportunidades é que fazem a grande diferença.

Um exemplo bem próximo de nós é uma padaria de Pontes e Lacerda que, para enfrentar a crise, buscou ampliar o mercado consumidor.

Enquanto alguns reclamavam na queda do movimento, o empresário correu atrás de novos clientes. Hoje vende pão francês, pão-de-queijo, chipa e outros produtos congelados para a Gleba Triunfo, Adrianópolis, e vários municípios da região, inclusive próximos a Cáceres.

Neste final de semana o “buscador de oportunidades” esteve na Bolívia garantindo a exportação do seu produto.


Comente

Indicadores financeiros da ACEPL confirmam os sinais de reaquecimento da economia em Pontes e Lacerda

Enviado em: 14 de Janeiro de 2018 18:14
Indicadores financeiros da ACEPL confirmam os sinais de reaquecimento da economia em Pontes e Lacerda

As vendas de Natal do ano passado animaram a maioria do comerciantes de Pontes e Lacerda. O índice de crescimento no faturamento de 18,08% em relação a 2016 e o nível positivo de empregos durante 2017 comprovaram que a economia voltou a crescer.

Outros indicadores e projeções sinalizam na mesma direção. Um dos medidores da economia é a relação entre a quantidade de inclusões de consumidores nos cadastros restritivos de créditos  e as baixas, que representam o crescimento ou a redução de inadimplência.

Em Pontes e Lacerda, de acordo com dados da Associação Comercial- ACEPL- as baixas de restrições em 2017 foram superiores às negativações em 5,67%. Em 2016 esse percentual foi de 1,11%. Esses números demonstram que o índice da quantidade de inadimplentes caiu mais do que a inflação, que foi de 2,95%. De forma geral dá para se concluir, com esses dados, que em 2017 teve mais consumidor pagando suas contas atrasadas do que em 2016.

A projeção agora é quanto ao nível de emprego no município. Neste início de ano, com a abertura de cerca de seiscentas vagas pelo Frigorífico Marfrig, certamente Pontes e Lacerda será destaque estadual no quadro de contratação de mão-de-obra.


Comente

Com a nova diretoria da Santa Casa, população aposta na melhoria do atendimento e qualidade na saúde

Enviado em: 08 de Janeiro de 2018 17:52
Com a nova diretoria da Santa Casa, população aposta na melhoria do atendimento e qualidade na saúde

O Hospital Vale do Guaporé, a Santa Casa de Pontes e Lacerda, empossou hoje a nova diretoria executiva para o próximo biênio. O pecuarista Fabio Herbert assumiu a presidência, com Eliane Matsuda na área administrativa e o empresário Mauro Ramos no setor Financeiro.

Todas as fichas estão sendo apostadas numa gestão diferenciada. Fabio não é conhecido da população. Entretanto, Mauro Ramos e Eliane Matsuda são reconhecidos pela capacidade de mobilização da sociedade. Isso ficou plenamente demonstrado na realização do último leilão solidário em benefício do Hospital do Câncer de Mato Grosso e da própria Santa Casa.

A nova diretoria, através do presidente recém empossado, afirmou que já há algum tempo vem tomando conhecimento dos problemas e das alternativas para viabilizar financeiramente o Hospital. Tem a vantagem de ter o apoio incondicional do prefeito Alcino Barcellos. A primeira sinalização nesse sentido é a imediata cessão de maquinários do Município para fazer uma limpeza no terreno da Santa Casa, o que já vinha sendo reivindicado há tempo pela diretoria anterior. A segunda é que Barcellos já garantiu que vai aumentar a verba para o serviço de Pronto Atendimento.

Com relação aos recursos para atendimento à média e alta complexidade, já houve uma primeira conversa com as lideranças políticas do Estado.

A expectativa é altamente positiva, embora a meta de “deficit zero” crie um clima nebuloso quanto a forma de ser atingida.

O que a sociedade espera é que a qualidade e os serviços prestados pelo Hospital sejam ampliados, bem como o atendimento seja aprimorado.

Afinal, estamos falando de saúde e precisa melhorar – e muito – em Pontes e Lacerda.


Comente

Prefeitura recebeu recursos para construção de pontes na zona rural

Enviado em: 02 de Janeiro de 2018 06:02
Prefeitura recebeu recursos para construção de pontes na zona rural

 O prefeito Alcino Barcellos está com o caixa da Prefeitura com recursos adicionais que podem se transformar em grandes investimentos para Pontes e Lacerda, a curto prazo, dependendo única e exclusivamente da vontade e iniciativa do prefeito.

Barcellos mesmo tem dito que economizou este ano cerca de R$ 5 milhões. Teve excesso de arrecadação até outubro de R$ 7,5 milhões (fonte: Tribunal de Contas), e vem recebendo recursos estadual e federal ainda fruto do trabalho do trabalho do ex-prefeito Donizete Barbosa.

Um exemplo são os recursos para a construção de cinco pontes nas estradas vicinais de Primavera, Triângulo, Cerro Azul, Barbadinho e Barreirinho. Serão pontes mistas, estrutura metálica e concreto, cujo montante chega a quase R$500 mil. Esse valor já está depositado na conta da Prefeitura desde o dia 11 de dezembro.

Pouca gente sabe que esses recursos só foram efetivados graças ao trabalho do vereador Anderson Barbosa  ainda no mandato anterior e que as lideranças políticas atuais insistem em tentar esconder. O empenho junto ao deputado federal Ezequiel Fonseca e ao atual ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi foram fundamentais.

A execução das obras só depende do prefeito de Pontes e Lacerda.

O que se espera é que, quando da entrega, Alcino  se lembre de pelo menos agradecer aos políticos que se empenharam e viabilizaram os recursos para a realização dos serviços e não procure colher sozinho benefícios políticos que ele não plantou, como fez com a lama asfáltica colocada nas principais vias da cidade, que ele “esqueceu” de dar crédito ao governador Pedro Taques, ao ex-prefeito Donizete Barbosa e ao deputado Wancley Carvalho.


Comente

Prefeitura de Pontes e Lacerda já arrecadou até outubro R$ 74,5 milhões

Enviado em: 29 de dezembro de 2017 09:02
Prefeitura de Pontes e Lacerda já arrecadou até outubro  R$ 74,5 milhões

O prefeito Alcino Barcellos não pode alegar falta de recursos para administrar e fazer novos investimentos em Pontes e Lacerda.

Segundo dados do Tribunal de Contas do Estado, o município arrecadou só de janeiro a outubro deste ano, um valor adicional de R$ 7 milhões, em relação ao mesmo período do ano passado.

Para um município de 43 mil habitantes, a arrecadação municipal apresenta valores expressivos. Veja:

Jan a out 2016 – arrecadação de R$ 67 milhões

Jan a out 2017 – arrecadação de R$ 74,5 milhões

A título de comparação, Cáceres tem 90 mil habitantes ( o dobro da população de Pontes e Lacerda) e arrecadou este ano R$ 115 milhões, apenas R$ 3 milhões a mais do que o ano passado.

E o prefeito Francis Maris(PSDB) está se credenciando a ser candidato  a deputado federal ou senador nas próximas eleições.

 

 


Comente

18 de February de 2018

Clear all