Thursday, Jan. 18, 2018

Loading...

Blog do Vieira

Câmara muda Comissão Processante nesta quinta feira para investigar a importação de palmeiras do Paraná

Enviado em: 04 de outubro de 2017 21:08
Câmara muda Comissão Processante nesta quinta feira para investigar a importação de palmeiras do Paraná

Foi mudada a decisão da Câmara de encaminhar para a Comissão de Ética a denúncia de irrregularidade na compra de plantas ornamentais feita pela Prefeitura Municipal de Pontes e Lacerda.

Por orientação da assessoria jurídica daquele Parlamento, os vereadores devem se reunir nesta quinta-feira e instituir uma Comissão Processante, cujos membros serão escolhidos por sorteio.

A partir daí  é que a Câmara efetivamente começará a analisar os documentos que compõem o processo de compra das 240 palmeiras, cuja empresa fornecedora é sediada no município de Colorado-PR.

Várias irregularidades foram apontadas pelo vereador Maxsuel Guimarães (PSDB) no plenário e divulgadas com exclusividade neste Blog (aqui). Outras (veja também aqui), no entanto, começam a aparecer. Segundo fontes que analisaram o processo de licitação, por exemplo, as três propostas foram apresentadas por cópia, e não na via original.

Outra situação que deve ser esclarecida é quanto ao endereço correto da empresa vencedora. No aplicativo “Google Earth”, consta que a sede está localizada em um prédio residencial.

Pelo que se sabe, o Ministério Público já está apurando o caso. A Prefeitura nada informa mas, seguramente, já apresentou documentos e explicações à Promotoria.


Comente

Caso das palmeiras importadas do Paraná: semelhanças no formato de orçamentos é intrigante

Enviado em: 02 de outubro de 2017 14:45
Caso das palmeiras importadas do Paraná: semelhanças no formato de orçamentos é intrigante

O caso das 240 palmeiras importadas do Paraná – estado com características climática bem diferentes de Mato Grosso – teve repercussão na Câmara onde o vereador Maxsuel Guimarães apresentou a denúncia em plenário. e Ivanildo Amaral fez requerimento solicitando abertura de investigação.

Por unanimidade os vereadores aprovaram hoje o pedido de Ivanildo e encaminharam à Comissão de Ética.

Segundo informações obtidas com exclusividade, o processo licitatório dispensou a concorrência pública, razão pela qual a Prefeitura acabou fazendo a opção pela proposta de menor preço, muito embora alguns itens citados como exigência não teriam sido comprovados pelas empresas concorrentes. Um deles era de que as plantas deviam ser “curadas” e atender aos padrões de qualidade exigidos para o clima de Mato Grosso.

Curiosa é a justificativa para a utilização das palmeiras. “Elas darão melhor aparência ao município e vai melhorar a visibilidade dos motoristas que transitam  esses locais”.

Com relação às propostas, segundo a mesma fonte, alguns pontos técnicos foram destacados:

  • Duas propostas, sendo uma a vencedora, foram apresentadas sem timbre das empresas;
  • As três não contém carimbo identificador;
  • A semelhança no layout dos dois orçamentos mais baratos é intrigante: mesma estrutura de texto, mesma fonte, mesmo espaçamento. Se colocá-los sobrepostos e contra à luz, a coincidência no texto é intrigante.
  • A rapidez do processo de aquisição também é digna de registro. A secretaria solicitou dia 29/03 e, no dia 05/04 foi licitada, autorizada o fornecimento e emitida a Nota Fiscal.
  • A proposta vencedora, de Colorado (PR), foi de R$ 18.100,00. Foi apresentada na denúncia um orçamento de empresa de Cuiabá, no valor de R$ 13.600,00.

No processo não ficaram configuradas as razões que levaram a Prefeitura a fazer cotação apenas nos estados de Santa Catarina e Paraná.

A Comissão de Ética composta pelos vereadores Anderson Barbosa, Marcia Ponte e Dra. Terezinha, vai produzir relatório que será votado pelo parlamentares, podendo gerar algum tipo de punição ao prefeito Alcino Barcellos, de admoestação até cassação de mandato.


Comente

Ex-secretario de Saúde de Tapurah pode assumir mesma pasta em Pontes e Lacerda

Enviado em: 28 de setembro de 2017 10:15
Ex-secretario de Saúde de Tapurah pode assumir mesma pasta em Pontes e Lacerda

Valmor de Oliveira pode ser o novo titular da Secretaria de Saúde de Pontes e Lacerda.

Formado em administração, político filiado ao PV e ex-candidato a vereador, Valmor foi

presidente do ConselhoTécnico do Consórcio Intermunicipal de Saúde da região do Teles Pires e por três vezes secretário de saúde de Tapurah. Foi demitido em outubro do ano passado, já no final do mandato do então prefeito Luiz Umberto Eickhoff.

Por vir exercendo cargos políticos há vários anos, é tido por alguns moradores de Tapurah como pessoa simples e de boa índole. Para outros, entretanto, é considerado como político “acomodado e que não corre atrás das soluções dos problemas que enfrenta”.

 

 

 

 

 


Comente

Presidente do Sindicato de Servidores é hostilizado pelo chefe de gabinete da Prefeitura

Enviado em: 25 de setembro de 2017 18:03
Presidente do Sindicato de Servidores é hostilizado pelo chefe de gabinete da Prefeitura

O servidor público que atua – sem concurso –  na comissão de chefe de gabinete da atual administração nem bem assumiu e já dá mostras que não entende nada de etiqueta, civilidade e tratamento digno ao cidadão.

Há algumas semanas, o “educado” encontrou na recepção da Prefeitura o presidente do Sindicato dos Servidores Municipais. Após chamá-lo para uma conversa o Chefe de Gabinete começou a desacatar o representante do funcionalismo e – segundo informações – só não chegou à agressão física porque foi “lembrado” pela própria vítima que existiam câmaras de monitoramento gravando a cena. Chegaram na hora para o “deixa disso” o prefeito e o secretário de Administração. O vereador Maxsuel Guimarães também foi chamado para acompanhar a forma como são atendidos os cidadãos que procuram o Executivo.

A Prefeitura se negou a fornecer cópia das gravações. Quando for obrigada a fazê-lo, terá ganho tempo para alegar – se quiser – que as cenas já foram apagadas.

O caso está sob análise da assessoria jurídica do Sindicato. A vítima preferiu não entrar em detalhes, temendo ainda mais represálias.

 

 


Comente

Prefeitura contrata mais servidores que a administração anterior. Diárias pagas chegam a R$ 246 mil este ano

Enviado em: 23 de setembro de 2017 18:21
Prefeitura contrata mais servidores que a administração anterior. Diárias pagas chegam a R$ 246 mil este ano

Ao que parece  a crise econômica já foi superada na Prefeitura de Pontes e Lacerda. Os números apresentados no Portal de Transparência indicam que a atual administração já supera a anterior na contratação de servidores e também no volume de diárias pagas, pelo menos nesses primeiros oito meses de 2017.

Servidores                  2016          2017

Efetivos                            796            819

Comissionados                  92           100*

*Nesses números de 2017 não estão computados os 89 servidores temporários.

Diárias

Os valores das diárias pagas são diferentes para o nível de função dos servidores.

  • Prefeito: R$ 918,31 (praticamente o valor de um salário mínimo mensal, que é R$ 937,00). Para viagens à Brasília a diária é de R$ 1.224,77
  • Vice-prefeito: R$ 611,85
  • Níveis intermediários: R$ 305,39 a R$ 459,15
  • Motoristas: R$ 213,56

 

Gastos com diárias (janeiro e Agosto/2017) – R$ 246.731,31

  • Gabinete do Prefeito: R$ 16.252,46
  • Demais servidores: R$ 230.478,85

Tirem suas próprias conclusões.

 

 

 

 


Comente

MARFRIG arrenda planta frigorífica em Pontes e Lacerda

Enviado em: 15 de setembro de 2017 08:33
MARFRIG arrenda planta frigorífica em Pontes e Lacerda

O segundo maior fabricante de alimentos à base de carne do Brasil e terceiro do mundo deve assumir no próximo dia 20 a planta frigorífica do Premiun Foods, em Pontes e Lacerda.

Esse local estava arrendado ao JBS até junho deste ano. Nesse período os proprietários prepararam as instalações e atualizaram a documentação na perspectiva de eles mesmos retomarem as atividades. Chegaram a informar a algumas lideranças do município de que estavam iniciando a fase de contratação de cerca de 400 servidores, entre os meses de agosto e setembro.

Notícias recentes, confirmadas pela direção do Premiun Foods, dão conta de que o arrendamento por parte do Marfrig já está firmado e que representantes da empresa já estão avaliando as instalações.

Com relação à reabertura do frigorífico, há informações de que o cronograma poderá ser inclusive acelerado, tendo em vista a tradição e o conhecimento do Marfrig nesse área.

 Momento favorável

O presidente do grupo, Martin Secco reabriu a planta frigorífica de Paranaíba (MS) no último dia 11 de setembro.

Naquela oportunidade Martins destacou o momento vivido pelo mercado do boi gordo, que atualmente está favorável, com boa oferta de animais e era disso que dependia a retomada das atividades. “Voltou a boa oferta de bois e cada dia vemos que está crescendo mais, um momento reverso ao que acontecia anteriormente”.

A estratégia de ampliação se deu “em função da maior disponibilidade de bovinos para abate no Brasil, decorrente do ciclo positivo de gado e maior retenção no primeiro semestre do ano, e do atual cenário macroeconômico”, disse a Marfrig em nota aos investidores.

O movimento ocorre após as delações da JBS, que criaram certa instabilidade no país, e também depois da política da JBS de comprar apenas com pagamento em 30 dias e não mais à vista como fazia em algumas regiões.


Comente

Prefeito Alcino proíbe vereador Maxsuel de subir no palanque de autoridades no desfile de 7 de setembro

Enviado em: 13 de setembro de 2017 08:17
Prefeito Alcino proíbe vereador Maxsuel de subir no palanque de autoridades no desfile de 7 de setembro

Não foi esquecimento, falha do cerimonial ou intriga da oposição. Alcino Barcellos mandou barrar mesmo o acesso do vereador Maxsuel Guimarães no palanque de autoridades no desfile de Sete de Setembro.

A informação do responsável pelo cerimonial ao próprio parlamentar não deixa dúvidas. “Foi orientação do prefeito”.

Único vereador a assistir o desfile, Maxsuel teve que se manter no nível da população.

Foi para a rua.


Comente

Prefeitura de PL prefere cotar preços e comprar palmeiras no Paraná sem licitação, mesmo sendo mais barato em Mato Grosso

Enviado em: 12 de setembro de 2017 17:03
Prefeitura de PL prefere cotar preços e comprar palmeiras no Paraná sem licitação, mesmo sendo mais barato em Mato Grosso

Assim como aconteceu na 5ª Etapa do Campeonato Estadual de Motocross, o prefeito Alcino Barcellos se vê envolvido em mais uma denúncia de irregularidade na aquisição de bens e serviços com o dinheiro público. A compra de camisetas para o evento com valor acima dos normalmente praticados pela empresa fornecedora já está sob investigação do Ministério Público.

Agora é o caso da compra  direta que a Prefeitura fez de 240 palmeiras para  ornamentação e paisagismo de praças, jardins, canteiros e ruas da cidade, ocorrida através do processo licitatório 125/2017.

Para cumprir a legislação, a Prefeitura solicitou três orçamentos. Com tantas empresas no Estado que comercializam as plantas ornamentais, foi fazer cotação no Paraná e em Santa Catarina.

Usando a possibilidade legal de dispensa de licitação (parecer técnico 130/2017), a vencedora foi a empresa Scarpini e Rosseto Ltda, de Colorado – PR. Esse município fica a 1.658 km de Pontes e Lacerda. O valor pago foi de R$ 18.100,00.

Em Mato Grosso, uma empresa  de Cuiabá forneceu orçamento das mesmas plantas, mesma quantidade e variedade  pelo valor de R$ 13.600,00. Se for à vista, o preço cai cerca de 20%.

A Câmara de Vereadores preferiu  “fechar os olhos” e fingir que desconhece a denúncia referente ao Campeonato de Motocross, mesmo sendo feita em plenário  pelo vereador Maxsuel Guimarães (PSDB) e ser objeto de investigação do Ministério Público. Com isso deixou de cumprir o papel constitucional de poder fiscalizador do Executivo, transferindo a responsabilidade para a Promotoria Pública.

Vamos ver qual será a atitude dos demais parlamentares em mais essa denúncia, já tornada pública na sessão desta segunda-feira (11/09) pelo vereador Maxsuel Guimarães(PSDB).

 


Comente

Horário da sessão na Câmara de Vereadores de Pontes e Lacerda deve ser alterado

Enviado em: 11 de setembro de 2017 17:56
Horário da sessão na Câmara de Vereadores de Pontes e Lacerda deve ser alterado

Os vereadores de Pontes e Lacerda devem votar hoje (11.09) um decreto legislativo que altera o horário das sessões deixando de acontecer às 19 horas de segunda-feira. Com a nova regra, o encontro dos parlamentares passa a ser realizado às 10 horas.

No início deste ano os vereadores já votaram uma proposta parecida, mas o conteúdo era o inverso. As sessões eram realizadas às 10 horas e passou a ser às 19h.

A decisão já foi tomada durante a reunião semanal dos vereadores, a “Ordem do dia”. Agora, basta a oficialização que deve acontecer com a votação do decreto legislativo hoje (11) noite.

 


Comente

Wancley e Acepl criam Fórum Permanente de Investimentos do Centro Oeste visando promover desenvolvimento da região

Enviado em: 09 de setembro de 2017 09:51
Wancley e Acepl criam Fórum Permanente de Investimentos do Centro Oeste visando promover desenvolvimento da região

O deputado Wancley Carvalho inovou mais uma vez ao criar o Fórum Permanente de Investimentos da região Centro Oeste, em parceria com a Acepl – Associação Comercial e Empresarial de Pontes e Lacerda.

O Fórum tem por objetivo entrar em contato com empresários e apresentar as qualidades, os pontos fortes e as vantagens de se investir na região e, em contrapartida, aumentando a arrecadação de impostos, criando emprego e gerando renda.

As primeiras conversas com investidores já vem acontecendo há algum tempo. No final do mês passado, Wancley e o presidente da Acepl estiveram reunidos com representantes das Lojas Americanas, que anunciaram a instalação de uma filial em Pontes e Lacerda até o próximo mês de novembro. O local será na Avenida Marechal Rondon, 1137.

A loja deve criar cerca de vinte novas vagas de emprego.


Comente

Prefeito de Vila Bela mostra que ação estratégica vale mais do que discurso estratégico

Enviado em: 02 de setembro de 2017 18:35
Prefeito de Vila Bela mostra que ação estratégica vale mais do que discurso estratégico

Vila Bela da SS Trindade deu mostras neste final de semana que o difícil caminho do crescimento passa por ações e não por discursos.

O Forum Empresarial Bolívia-Brasil realizado desde quinta-feira (31/08) demonstrou que o poder público não pode prescindir de ações que busquem novas oportunidades  e desafios visando o desenvolvimento sócio-cultural e econômico.

A administração pública de Vila Bela da SS Trindade, liderada pelo prefeito Vagner Vicente da Silveira e pelo vice, Dr. André Bringsken, promoveu durante três dias o encontro entre personalidades e empresários bolivianos e brasileiros, abordando temas como produção agropecuária e meio ambiente, infraestrutura e transporte, cultura e turismo.

Pelo lado boliviano participaram do Forum o embaixador da Bolívia, José Kinn Franco, o Cônsul Emilio Tamayo, o prefeito de San Ignacio de Velasco, Moises Lozano, o presidente da Câmara e vereadores, além de secretários daquele município, além de produtores e empresários.

Representando nosso País, estiveram presentes o prefeito e vice de Vila Bela da SS Trindade, vereadores, presidente da Associação Comercial de Pontes e Lacerda e representantes da classe produtiva e empresarial.

Tudo o que foi abordado no Fórum teve como pano de fundo a integração e o desenvolvimento econômico sustentável dos municípios fronteiriços. As autoridades bolivianas trouxeram a informação de que o trecho de 156 km entre San Ignácio e a fronteira deve ser pavimentado. E esperam que o Brasil faça o mesmo nos 120 km entre Vila Bela e a fronteira. Dessa forma começa a se abrir o caminho de acesso do Brasil ao Oceano Pacífico.

O comércio entre os dois municípios começa a dar os primeiros passos. Pode ser pouco? Sim. Entretanto, a capacidade de gestão pública é medida principalmente pelas iniciativas dos lideres políticos. A área privada costuma se encarregar do restante.

Enquanto isso em Pontes e Lacerda, estamos nos acostumando a ver novas palmeiras e gramas sendo plantadas e discursos apelativos nas mídias sociais, mas vazios de conteúdo e sem qualquer visão estratégica.


Comente

Ministério Público determina que Blog apresente documentos sobre denúncia de superfaturamento na Etapa de Motocross. Câmara se omite

Enviado em: 27 de agosto de 2017 09:49
Ministério Público determina que Blog apresente documentos sobre denúncia de superfaturamento na Etapa de Motocross. Câmara se omite

O Ministério Público deu prazo de dez dias para que este Blog apresente os documentos que embasaram a denúncia de que poderia haver superfaturamento na aquisição de camisetas distribuídas na 5ª Etapa do Campeonato de Motocross realizada pela Prefeitura de Pontes e Lacerda e divulgada no dia 18 de julho.

A denúncia já é de conhecimento também da Câmara de Vereadores. Segundo conseguimos apurar, na Ordem  do Dia da última sessão – contrariando a função constitucional de fiscalizar as ações do Executivo – a maioria dos vereadores decidiram fazer “vistas grossas” e não investigar se a denúncia é procedente e muito menos dar satisfação à sociedade.

Como a ação fiscalizadora normalmente é identificada como  a busca  de irregularidade, essa função não é usada pelos parlamentares que apoiam o poder executivo.

A Câmara de Pontes e Lacerda parece que transferiu essa responsabilidade para o Ministério Público.

Neste mandato, não é a primeira denúncia que os vereadores deixam de apurar. Sabe-se lá o real motivo.

 


Comente

Comissão proposta pelo Governo para analisar Santa Casa não tem data para ser instituída

Enviado em: 23 de agosto de 2017 09:59
Comissão proposta pelo Governo para analisar Santa Casa não tem data para ser instituída

A última reunião entre o Governo do Estado, prefeitos da região e diretor do Hospital Santa Casa definiu prazo de sessenta dias para análise da situação do Hospital visando municiar a Secretaria Estadual de Saude de dados para rever ou manter o novo valor definido para pagar procedimentos hospitalares.

Nesse prazo, que vence no final de setembro, uma comissão composta por um representante do governo e indicados pelos prefeitos do Consórcio Regional de Saúde Vale do Guaporé deve apresentar um relatório circunstanciado.

Segundo informações de um prefeito, para nomear os membros da comissão é necessária a convocação dos prefeitos, o que até hoje não foi feita, por falta de iniciativa do presidente, Alcino Barcellos. Aliás, o Cisvag não se reuniu mais do que duas vezes desde janeiro. Uma delas foi para a escolha e posse da diretoria.

O trabalho da comissão é extenso e decisivo para os interesses de Pontes e Lacerda. Dificilmente será concluído em trinta dias.

Está cada vez mais evidente que a saúde não é prioridade para o prefeito de Pontes e Lacerda.


Comente

Pelo número de habitantes Pontes e Lacerda deveria gastar pelo menos R$ 284 mil/mês em saúde

Enviado em: 21 de agosto de 2017 10:15
Pelo número de habitantes Pontes e Lacerda deveria gastar pelo menos R$ 284 mil/mês em saúde

O grande questionamento dos prefeitos que compõem o Consórcio Intermunicipal de  Saúde do Vale do Guaporé é o valor que a Prefeitura de Pontes e Lacerda gasta com o serviço de Pronto Atendimento, que é R$ 165.000,00.

Esse valor é, proporcionalmente, muito inferior ao que os demais municípios gastam mensalmente. Fica cada dia mais claro que o governo estadual está “bancando” grande parte dos serviços de saúde atendidos na Santa Casa, e que é de responsabilidade do município de Pontes e Lacerda. Há informação de que a própria secretária municipal de saúde – que está demissionária – levantou essa questão há tempos junto aos demais secretários do Conselho Intergestor Regional.

Segundo conseguimos apurar, a direção do Hospital informou no início deste ano  o prefeito Alcino Barcellos de que o valor mínimo que o município deveria gastar com o serviço de Pronto Atendimento é de R$ 284 mil. Hoje é de R$ 165 mil.

Uma diferença anual de R$ 1.428 mil. Para menos.

 


Comente

A saúde regional na visão do prefeito de Comodoro

Enviado em: 20 de agosto de 2017 11:29
A saúde regional na visão do prefeito de Comodoro

O prefeito de Comodoro é uma liderança emergente na região sudoeste do Estado. Costuma ser coerente nas suas posições políticas. De primeiro mandato, Jefferson Ferreira Gomes (DEM) tem reclamado e cobrado ações do presidente do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Vale do Guaporé, em favor dos municípios. Comodoro mesmo está sendo prejudicado, na visão do prefeito, por falta de decisão de Alcino Barcellos, sobre situações pendentes no Cisvag desde o início do ano.

“Não foi por falta de aviso” disse, no início da conversa que, com relação aos recursos que vão para a Santa Casa, se posicionou por questão de organização, já que não houve uma contrapartida do prefeito de Pontes e Lacerda desde  o começo, “desde  quando assumimos nossos mandatos de prefeito. Quando fomos discutir a saúde da região  falamos ao Alcino que, se nós não unirmos forças e não provarmos para o governo do Estado que temos sim um hospital com capacidade para fazer todas as cirurgias da região, além de perdermos os recursos, teremos  problemas também com a questão da nossa Regional”.

Falta de diálogo, a origem de tudo

Jefferson tem reclamado sempre que, desde que assumiu a vice-presidência do Consórcio Regional de Saúde já enfrentava dificuldades com o prefeito Alcino e que  até hoje não conseguiu resolver.  E frisou que “o primeiro momento na política é de ouvir as pessoas, ouvir a parte técnica. A partir disso você forma uma opinião e luta por aquilo que é viável e que favorece a coletividade”. Disse ainda que procurou colocar Alcino a par dos questionamentos para buscar uma solução conjunta.

Resultado da falta de ação política

O prefeito de Comodoro levou ao conhecimento de Barcellos a posição de que o município que ele governa possui 21 mil habitantes e são investidos R$ 200 mil no serviço de pronto atendimento. “Pontes e Lacerda tem 45 mil habitantes e Alcino aplica R$ 160 mil. Nós conseguimos provar ao prefeito que ele estava usando recursos da Regional no P.A. de Pontes e Lacerda”. Disse ainda que avisou mais: “o governo vai tirar o dinheiro porque em algum momento será identificado o desvio de finalidade. Não sou contra o Hospital da Santa Casa. Quem tem a responsabilidade sobre o Pronto Atendimento de Pontes e Lacerda é o Senhor (Alcino), é o Municipio, é a Prefeitura. E não pode ser usado o dinheiro da Regional, que deve ser para serviços, cirurgias, exames, para os municípios que compõem o Consorcio. E foi exatamente o que aconteceu”, concluiu.

Jefferson  avaliou também que Alcino Barcellos perdeu a capacidade de aglutinar os demais prefeitos da Regional de Saúde. “A finalidade do Consórcio é atender os municípios que estão dentro do programa. E qual a função do Gestor? É fazer com que o órgão atinja o objetivo de tratar as pessoas que são conveniadas. Para isso você precisa descentralizar a saúde. Por exemplo:  Vila Bela tem condições de  realizar os exames de ultrassonografia. Comodoro também  e ainda atender Campos de Júlio e Nova Lacerda.  Tem que descentralizar o Consórcio,  fazer com que os municípios  tenham esse respaldo. É essa discussão que o Alcino não entende, ele não quer discutir isso, não quer um diálogo aberto com os prefeitos. Isso dificulta  a nossa situação como administradores públicos. Nós queremos ajudar.

Por onde passa a solução

O prefeito de Comodoro ressalta que o município  representa 35%  do Consórcio e que, qualquer um que sair  do grupo torna-o inviável.

Sobre Pontes e Lacerda ser um polo de saúde, Jefferson enfatiza que  “nós precisamos provar ao governador, em conjunto, que temos condições sim de atender em Pontes e Lacerda, em Comodoro e em Vila Bela, fazer com que a nossa Regional distribua esse dinheiro para nossos municípios e que os pacientes sejam atendidos em nossa região. Ficaria para Cáceres e Cuiabá somente os casos de traumas e outros mais graves.

É só questão de conversar. “Eu fico preocupado com o Alcino porque politicamente  ele  perde, embora seja um prefeito trabalhador. O problema é a falta de diálogo e isso é muito ruim”, concluiu.


Comente

Denúncia de superfaturamento no Motocross questiona ação moralizadora da atual administração de PL

Enviado em: 18 de agosto de 2017 13:11
Denúncia de superfaturamento no Motocross questiona ação moralizadora da atual administração de PL

A TV Centro Oeste recebeu denúncia, já divulgada com exclusividade por este Blog, de que várias irregularidades teriam acontecido na 5ª Etapa do Campeonato de Motocross realizado pela Prefeitura de Pontes e Lacerda nos dias 15 e 16 de julho deste ano.

Na semana que antecedeu o evento, há informação de que máquinas e funcionários da Secretaria de Agricultura preparam o terreno e a pista para as provas. A denúncia é de que “não pode máquinas da Prefeitura trabalhar em terreno particular”.

Outra irregularidade apontada é de que a administração pública de Pontes e Lacerda é quem realizou o evento, gastando R$ 54 mil – com a autorização da Câmara – mas que “tanto nos cartazes como nas camisetas, está cheio de propaganda de patrocinadores”.

Outra questão apontada foi com relação ao valor pago pela Prefeitura para a confecção de 300 camisetas, que foi orçado no valor unitário de R$ 25,00, totalizando R$ 7.500,00.

A empresa que confeccionou as camisetas para o evento forneceu orçamento nas mesmas condições e para a mesma quantidade, no dia 24 de julho – apenas uma semana depois do evento – cobrando R$ 5.550,00, ao custo unitário de R$ 18,50.  Um desconto de 25%.

Há informação de que o Ministério Público também recebeu denúncia sobre esse caso e que já é de conhecimento de alguns vereadores.


Comente

A saúde regional na visão do prefeito de Vila Bela SS Trindade

Enviado em: 18 de agosto de 2017 07:46
A saúde regional na visão do prefeito de Vila Bela SS Trindade

O prefeito de Vila Bela da SS Trindade, Wagner Vicente da Silveira, apresentou seu posicionamento sobre os problemas da saúde que envolvem o Hospital Vale do Guaporé – a Santa Casa – e as divergências internas no Consórcio Regional – Cisvag – presidido pelo prefeito de Pontes e Lacerda, Alcino Barcellos.

A origem do problema

– O problema é que quando fui convidado para uma reunião com o Governo, me chamaram para defender o Consórcio Regional e, quando cheguei lá, toda a conversa foi em cima da Santa Casa.

Quando nós precisamos da Santa Casa, nós não somos atendidos. Se nós precisarmos mandar um paciente para fora, ela regula e manda para Cáceres..

Dessa maneira nós não temos interesse de buscar recursos para a Santa Casa. Queremos que parte deles sejam direcionados para o hospital de Vila Bela. Afinal, eu tenho interesse de defender o município que eu administro.

O que deve ser feito

Acho que o recurso tem que ser proporcional. Enfatizo que Pontes e Lacerda não está ajudando Vila Bela. Não tenho interesse em defender o Consórcio se este não beneficia Vila Bela.

Antes era muito mais, mas agora nosso município repassa R$ 158 mil para o hospital local, mais R$ 8 mil para os serviços de raio-x e R$ 6 mil para laqueaduras. Nós temos 15 mil habitantes. O mesmo valor que Pontes e Lacerda gasta tendo 50 mil habitantes.

Pontes e Lacerda quer “tocar” o hospital com recursos do Estado e Vila Bela não é beneficiada.

Se nós tivermos benefícios com a Santa Casa, é muito melhor sermos atendidos em Pontes e Lacerda do que em Cáceres ou Cuiabá. Agora, se for para nossos pacientes apenas serem regulados em Pontes e Lacerda, preferimos ir direto para Cáceres.

Em resumo, se tem ajuda do Governo, nós queremos também ser beneficiados. Não direcionar os recursos só para funcionamento da Santa Casa e Vila Bela ficar com o trabalho de “correr atrás”.

Não temos questão contra Pontes e Lacerda. O que queremos é que Vila Bela seja beneficiada com recursos do Estado, seja através da Santa Casa ou que repassem para o Hospital local.

 


Comente

Prefeitos preferem que Alcino deixe a presidência do Consorcio Regional de Saúde por falta de diálogo e habilidade política

Enviado em: 14 de agosto de 2017 10:56
Prefeitos preferem que Alcino deixe a presidência do Consorcio Regional de Saúde por falta de diálogo e habilidade política

O problema da saúde na região e do Hospital Vale do Guaporé, em Pontes e Lacerda, não é somente a falta de recursos financeiros. É essencialmente político.

E os fatos comprovam essa assertiva.

A falta de liderança e da união de objetivo dos prefeitos do Cisvag – Consórcio Intermunicipal de Saúde do Vale do Guaporé tem sido o principal motivo da crise vivida na saúde nesta região.

Desde a sua criação, o Cisvag sabia que a melhor maneira de dar qualidade ao atendimento da saúde era o fortalecimento do Hospital Vale do Guaporé, por questões estratégicas, políticas e geográficas.

Este ano, entretanto, o presidente do Consórcio, Alcino Barcellos, conseguiu desagradar alguns prefeitos e criar um clima político totalmente desfavorável para Pontes e Lacerda. E as consequências funestas não demoraram a aparecer.

Estamos correndo o sério risco de reduzir ainda mais o número de municípios que compõem o Consórcio, enfraquecendo o poder político da região e dificultando arrumar argumentos que justifiquem manter Pontes e Lacerda como polo regional de saúde. Originalmente com nove , o Cisvag é composto hoje de sete municípios e poderá chegar a menos de cinco.

Segundo conseguimos apurar, o Consórcio Nascente do Pantanal (25 municípios) que será o administrador do Hospital Regional de Cáceres, em reunião nesta manhã, conseguiu levar Comodoro para lá, e deve ser acompanhado de Campos de Júlio. O prefeito de Vila Bela da SS Trindade não quer nem falar sobre o assunto.  Geraldo Ramos, de Vale de São Domingos, já teve discussão ácida com o prefeito de Pontes e Lacerda mas, político experiente, aguarda o desenrolar dos acontecimentos.

De acordo com alguns prefeitos, Alcino Barcellos perdeu as condições de continuar presidindo o Consórcio. Falta habilidade. Sobra arrogância. E isso em política é fatal.

Se  Barcellos não deixar a presidência do Cisvag, os danos para Pontes e Lacerda, na área da saúde, serão enormes e irreversíveis. O que se construiu ao longo de décadas poderá ser jogado fora em meses pela  falta de tato político.


Comente

O pedido de demissão da Secretária Municipal de Saúde de PL

Enviado em: 09 de agosto de 2017 09:18
O pedido de demissão da Secretária Municipal de Saúde de PL

A secretária de saúde de Pontes e Lacerda, Tatiana Paula, pediu demissão.

A informação – ainda não confirmada – não alivia as críticas em cima do Prefeito Alcino Barcellos de que há um jogo duplo na Prefeitura. Enquanto a secretária agia para prejudicar a Santa Casa, o prefeito apenas discursava defendendo a saúde do Município. Pelo perfil de Barcellos, ele jamais admitiria que um servidor de segundo escalão contrariasse suas orientações.

Tatiana teria pedido demissão na segunda-feira, contrariada porque as lideranças políticas mudaram o rumo do processo de deterioração que ela arquitetara contra a saúde no município.

Um vereador quando soube da informação disse: “não acredito. Se for verdade, já vai tarde”.

 


Comente

A inabilidade politica de Alcino está destruindo todo o trabalho de tornar Pontes e Lacerda polo regional de saúde

Enviado em: 01 de agosto de 2017 11:06
A inabilidade politica de Alcino está destruindo todo o trabalho de tornar Pontes e Lacerda polo regional de saúde

Alcino Barcellos e Tatiana Paula são, até agora, os grandes vitoriosos nesse objetivo de desativar a Santa Casa. E em consequência, estamos perdemos a condição de polo regional de saúde.

O prefeito de Pontes e Lacerda conseguiu desagradar a maioria  dos prefeitos que compõem o Consórcio Regional de Saúde, do qual é presidente. Há comentários de que Alcino trata os prefeitos como fossem meros assessores. Em razão disso, hoje cada gestor municipal manifesta uma opinião diferente junto ao governo do Estado. Falta a Alcino habilidade política para convencimento de que é melhor para todos que Pontes e Lacerda seja um polo regional de saúde. E sobra arrogância. Tanto que o primeiro escalão do governo não trata mais com o consorcio, mas simplesmente com os prefeitos que compõem a região sudoeste.

Por essas razoes é que tudo se encaminha para que Pontes e Lacerda não seja mais um polo regional.  A região passaria a ter três pequenos hospitais, em Comodoro, Pontes e Lacerda e Vila Bela da SS. Trindade. Exatamente como quer a secretária municipal de saúde com a cumplicidade do prefeito de Pontes e Lacerda. Tudo está se encaminhando para isso.

Pontes e Lacerda deixará de receber recursos para administrar dez municípios, e deveremos nos contentar em concentrar o atendimento apenas no seu entorno. Nessa esteira, ao invés de termos um grande hospital com estrutura e equipamentos para atendimento até média complexidade e que atraia novos profissionais e especialidades para o município, vamos ter que aceitar um pequeno hospital com poucos médicos especialistas.

Para reverter esse quadro caótico só se os prefeitos da região, principalmente de Comodoro, Campos de Julio e Vila Bela da SS Trindade, forem convencidos que é melhor termos um grande hospital em Pontes e Lacerda com médicos, clinicas e laboratórios sendo atraídos para um centro regional de saúde.

Esse convencimento não passa pelo presidente do Consórcio, infelizmente.

Mais um gol contra do Prefeito de Pontes e Lacerda.


Comente

18 de January de 2018

Clear all