Friday, Jun. 23, 2017

Loading...

Duas equipes do IFMT Campus Pontes e Lacerda se classificam para final da Olimpíada Nacional de História

Escrito por:

|

19 de junho de 2017

|

Postado em:

Duas equipes do IFMT Campus Pontes e Lacerda se classificam para final da Olimpíada Nacional de História

Duas equipes do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) Campus Pontes e Lacerda – Fronteira Oeste se classificaram para final da Olimpíada Nacional em História do Brasil, fase presencial, que acontecerá nos dias 19 e 20 de agosto, em Campinas (SP). A competição é elaborada pelo Departamento de História da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e surge como uma proposta inovadora de estudo consistente de história. O resultado foi divulgado na última quinta-feira (15) pela comissão organizadora.

Sob orientação da professora mestre em história, Manuela Arruda dos Santos Nunes da Silva, ambas equipes mantém agora o ritmo de preparação. Batizada “Tributos da História 2.0” a primeira é formada pelos estudantes Lucas Joaquim Rubinho Vaz, Laura Maria Rocha Silva e Evelyn Thais Costa Adriano. Já a “Patronos da Fronteira Oeste” tem como integrantes João Vitor Vieira Flauzino, Luana Ribeiro Duarte Soares e Mariana Silva do Bom Despacho. “O grande mérito e a grande vitória é o processo de construção do conhecimento. Não podemos desconsiderar que foram 96 alunos que participaram. Quem está no terceiro ano do ensino médio já lamenta por não poder fazer mais e quem está no primeiro, ou segundo, já confirmou presença no ano que vem. Então é um processo contínuo. Esperamos que os finalistas possam conquistar medalhas, mas isso para nós não é o mais importante e sim, eles já terem assimilado a cultura da Olimpíada, do grupo”, afirmou Manuela.

A professora ainda destacou a sensibilidade de outros professores e o caráter interdisciplinar da competição. “A cada ano mais professores têm ficado sensíveis a esse projeto. Tivemos apoio do professor Epaminondas Magalhães que ajudou na construção dos textos. Outros que liberaram seus alunos para estudar, fazer a prova, que incentivaram eles a participarem. Isso é importante”, afirmou.“Os alunos são unânimes em dizer e os professores também: quem participa da Olimpíada de História melhora o rendimento, não só em história, mas interpretação de texto, provas de redação. Porque a Olimpíada é muito interdisciplinar”, acrescentou.

A Olimpíada Nacional em História do Brasil começou em 2009. Conforme a organização, ela é realizada por equipes compostas por 4 pessoas: 3 estudantes (oitavo e nono anos do ensino fundamental e qualquer ano do ensino médio) e o professor de história da escola. As cinco fases online duraram uma semana cada uma, e as respostas foram obtidas pelos participantes por meio do debate com os colegas de equipe e a pesquisa em livros, internet e com os professores. A edição deste ano teve início em maio.

.

.

Fonte: Weverton Correa | Assessoria IFMT PL

Print Friendly

Artigos relacionados

Idoso de 72 anos é encontrado morto dentro de sua residencia em Adrianópolis
Semáforos da Marechal com a Javan Junior abre ao mesmo tempo e provoca acidente
Geração de emprego em maio quase dobra em Pontes e Lacerda; demissões também aumentaram

Deixe um comentário sobre isso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *