Tão essencial quanto a disposição para ouvir é a certeza de que o que vamos ouvir está alicerçado na verdade. A sociedade clama pela restauração do processo político, porém, sente-se confusa em meio ao caos das versões e da mentira profissional.

Não basta poder dizer o que se quer ou o que se pensa. Mais do que promover meu ponto-de-vista é preciso pautar a verdade e a confiança para revitalizar a importância da palavra confiável, esta sim, mediadora construtiva do debate legítimo entre as opiniões polarizadas e remédio eficaz no tratamento precoce dos posicionamentos desagregadores. A cidadania mais lúcida pede credibilidade nos discursos para tornar possível o diálogo social que é capaz de edificar um futuro digno para a nação.

Tendo no horizonte próximo uma complexa e delicada disputa eleitoral, não se deve aceitar o simplismo do debate em torno de nomes. Em defesa da transparência, o processo eleitoral deve ser a ocasião oportuna para debater amplamente os predicados e realizações de cada um. É nessa fase que a verdade torna-se uma ferramenta indispensável, iluminando o debate civilizado em respeito à cidadania, cujo direito de saber a verdade não termina com a proclamação dos resultados eleitorais.

Na ausência da verdade no campo político, prevalece a cegueira que favorece o atraso e o desenvolvimento, perpetuando a miséria e a desesperança. Isso acontecendo, grande parte da população – equivocadamente – rebaixa a relevância da política, considerando-a incapaz de dar rumos novos à sociedade, negando ver-se representada no Parlamento ou no Executivo.

Para que a política seja reconhecida (pelo que, de fato é) como exercício permanente da cidadania, é imprescindível que seus agentes recuperem a própria credibilidade falando a verdade. Para tanto, é urgente investir no processo para redução do ódio entre os extremos, moderando as desavenças do “nós contra eles”, combatendo o vírus da inimizade entre irmãos, cujo contágio tem sido potencializado por mentiras e notícias falsas.

A mentira escraviza, enquanto a verdade é libertadora!

Até breve.

(Elias Vieira começa a colaborar com este site divulgando aqui seus artigos. Ele é articulista, foi assessor e diretor parlamentar por mais de trinta anos na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. Profundo conhecedor político com visão privilegiada das grandes transformações econômicas e políticas que aconteceram e as que estão por vir.

Como teólogo, costuma mesclar seus comentários com análises, críticas e contrapontos bem fundamentados, algumas vezes com pitadas de ironia).