Após a informação dos vereadores de que – numa reunião oficial entre os poderes Executivo e Legislativo – o prefeito Alcino Barcellos acusou o Hospital Vale do Guaporé de desvio de recursos, “uma verdadeira máfia, lavagem de dinheiro” e outros atributos pejorativos e atentatórios à moral dos diretores, o Conselho Curador responsável pela Instituição esteve reunido para tomar ciência das denúncias e propor medidas de reação às acusações levianas do prefeito.

A reação foi imediata diante de duas declarações atribuídas a Barcellos.

A primeira é de que o Hospital não presta contas das atividades. A movimentação financeira é sistematicamente divulgada aos membros dos Conselhos Curador e Fiscal e tornadas públicas, vez que todas as assembleias gerais tem a cobertura da imprensa local. Além do mais, o hospital só recebe recursos do Governo Estadual mediante prestação de conta dos procedimentos contratualizados.

Na sessão extraordinária da ultima quinta-feira(27), mais uma vez o presidente do Conselho Diretor divulgou todos os dados financeiros e administrativos ao Conselho Curador. O mesmo relatório foi entregue ao prefeito municipal na última reunião com a diretoria do Hospital. Segundo informações, Alcino Barcellos se negou a analisá-los na própria reunião alegando falta de tempo e agenda cheia. Mesmo assim, ele prometeu fazê-lo a posteriori.

O presidente do Conselho Diretor, Ideraldo Pires, solicitou, inclusive a imediata instalação de uma auditoria externa, tanto nas contas como na área administrativa do hospital.

A segunda declaração polêmica do Prefeito é atribuir ações criminosas aos que dirigem o Hospital Vale do Guaporé. Alcino atingiu em cheio a dignidade e a moral dos representantes do Lions, do Rotary, da Maçonaria e da OAB.

É preciso estar muito bem fundamentado para fazer acusações atentatórias ao caráter de cidadãos de bem que, além de exercerem suas atividades de forma filantrópica e não remunerada, representam entidades acima de qualquer suspeita.

O presidente do Conselho Diretor do Hospital não quis se manifestar. Disse que está aguardando um documento sobre o assunto, que está sendo elaborado e assinados por vereadores.