Durante investigações a PJC descobriu que o ex-companheiro de Fátima Ferreira do Nascimento, ligou para a mãe logo após matá-la, com cerca de 20 golpes de faca no peito, na noite do último domingo (06/06), em Cáceres (227 km de Pontes e Lacerda). Após confessar o crime, ele fugiu e ainda não foi localizado.

De acordo com as informações, durante as diligências, os investigadores foram até a casa da mãe do suspeito, que contou ter recebido uma ligação do filho por volta das 19h20. Ele contou que tinha matado a ex-companheira e que estava ao lado do corpo dela.

Depois disso, a mulher não teve mais informações sobre o paradeiro do filho. Na linha do tempo que a polícia trabalha, ele foi visto também no sábado (5) na casa da vítima, ajudando o pedreiro em uma obra no local. O casal estava separado há pelo menos um mês.

 

Brutal e simbólico

Delegada Judá Maali, da Delegacia da Mulher, que comanda a investigação, afirmou que Fátima estava na cama e seu corpo tinha vários ferimentos de arma branca. Perícia preliminar apontou que foram mais de 20 facadas na altura do peito, na altura do coração.

“É como se o agressor deixasse claro que ela não tinha mais o direito de amar ninguém. O crime foi cometido por ele logo após descobrir que ela já estava se relacionando com outra pessoa e ele não aceitava o término”, disse a delegada.

Ela já vinha sendo ameaçada pelo homem no sábado Fátima teria saído com a nova pessoa com quem estava se relacionando e o ex descobriu. Ele foi até a casa dela no domingo e cometeu o crime.

“Sabendo que ela tinha saído, o agressor foi até ela questionar sua conduta e, em um ataque de fúria, cometeu o crime. Ele não foi localizado, mas estamos mobilizados em busca do seu paradeiro”, finalizou a delegada.

 

Jornal Oeste