A Associação dos Usuários da Estrada do Matão usou a estratégia correta para se manter acima das picuinhas políticas dentro do “próprio quintal”.

Enquanto a maioria dos proprietários rurais e a totalidade dos membros da diretoria consideram a Associação supra partidária, uns poucos querem usá-la para fazer política a favor da reeleição do atual Prefeito de Pontes e Lacerda. No grupo das redes sociais se percebe claramente quem está fazendo o jogo rasteiro e os que só querem estrada boa e no futuro, o asfalto.

Para não ficar refém dos líderes locais, a diretoria foi buscar e obteve apoio de deputados estaduais e federais e também do Secretário Estadual de Infraestrutura, dando mostras que  “não bebe água nas orelhas dos políticos” e que o convênio com o Estado é questão unicamente de cidadãos que se propuseram a auxiliar o governo visando o bem comum, neste caso, a trafegabilidade da MT 473 e posteriormente a pavimentação.

O resultado da estratégia já começa a aparecer. A “rasteira” dada pelo prefeito para enfraquecer a Associação não deu certo e ainda está obrigando Alcino Barcellos a admitir que precisa dos serviços e ajuda da Entidade para cumprir o compromisso assumido gratuita e unilateralmente de manter os primeiros 45 km de estrada, fazer os aterros nas cabeceiras das pontes de concreto e ainda o projeto para a pavimentação do referido trecho.

E a Associação – mostrando que está acima das questões políticas e que não permite ser “massa de manobra política” – por certo vai estender a mão ao prefeito, que já admitiu precisar de ajuda.

Altiva, a Associação não vai exigir que o Prefeito “se agache” para receber auxílio. Imaginem se fosse o contrário.