Quem passa pela BR174-b não imagina a situação que alguns moradores estão vivendo. Uma cratera se formou no córrego Marechal Rondon próximo a rodovia e se estende por aproximadamente 500 metros. Algumas residências já estão com as estruturas comprometidas. A prefeitura tem conhecimento do caso, mas ainda não tomou nenhuma medida efetiva pra resolver a situação.

Desde agosto de 2016 quando a reportagem da Tv Centro Oeste foi solicitada pelos moradores para mostrar a dimensão da erosão, vem cobrando uma medida para resolver, de fato, o problema.

Mas, nada foi feito e a cada chuva a erosão fica maior provocando até desmoronamento de terra.

Na época, a secretaria de Meio Ambiente informou que ainda não tinha conhecimento da situação e que iria analisar o caso.

Ainda durante a reportagem de agosto, os moradores alegaram que o deputado Wancley tinha prometido realizar um estudo na região e apresentar uma solução. E foi feito. A assessoria do parlamentar informou que realizou um estudo com uma equipe de engenheiros que também levaram o caso para a Secretaria Estadual de Meio Ambiente – SEMA.

De acordo com o relatório técnico, no trecho do córrego não pode ser feita nenhuma barragem e, por isso, está havendo uma conversação com a coordenação municipal do Meio Ambiente para encontrar uma solução plausível já que a SEMA proibiu qualquer ação no local que não seja autorizado pelo órgão.

Com as últimas chuvas, a situação tem ficado ainda pior. O muro de uma residência já teve parte levada por um desmoronamento e o quintal está rachando. 

O Secretário de Obras de Pontes e Lacerda, José Garcia Neto, visitou in loco a área para, também, buscar uma solução. “Eu vou pedir um estudo pois não é uma situação que eu chego e consigo resolver de imediato. Não tem como chegar com máquinas lá. […] Vou pedir qual é a melhor alternativa pelos engenheiros.”