O trote é uma prática muito comum entre a juventude atual. O problema disso é quando os trotes são passados para instituições sérias, como a Polícia ou Corpo de Bombeiros.

O trote além de causar prejuízo, acaba comprometendo o salvamento de quem precisa. O Capitão Maia do Corpo de Bombeiros Militares de Pontes e Lacerda, falou sobre os problemas enfrentados ao receber trotes.

“É muito ruim receber essas ligações, pois atendemos dez municípios e isso gera gastos e acaba prejudicando no tempo resposta para quem realmente precisa do salvamento. A cada mês que passa, cresce vertiginosamente o número de trotes”.

Passar trote telefônico é crime e pode ter consequências judiciais. De acordo com o art. 340 do Código Penal – Decreto Lei 2848/40: Provocar a ação de autoridade, comunicando-lhe a ocorrência de crime ou de contravenção que sabe não se ter verificado: Pena – detenção, de um a seis meses, ou multa. É uma questão de educação e conscientização.