Sunday, Mar. 24, 2019

Carregando ...

Author Archive

Associação Comercial e Sindicato Rural se reúnem para preparar divulgação de Pontes e Lacerda em Lucas do Rio Verde

Associação Comercial e Sindicato Rural se reúnem para preparar divulgação de Pontes e Lacerda em Lucas do Rio Verde

Enviado em: 23 de março de 2019 20:24

A Associação Comercial e Sindicato Rural estarão reunidos na próxima segunda-feira para preparar a palestra de divulgação das [...]

Associação Comercial vai ingressar com mandado de segurança coletivo contra cobrança da TACIN

Associação Comercial vai ingressar com mandado de segurança coletivo contra cobrança da TACIN

Enviado em: 22 de março de 2019 23:57

A Associação Comercial e Empresarial de Pontes e Lacerda esteve reunida na tarde desta sexta-feira(22/3) com diretores, associados [...]

Morador reclama de falta de ação ao prefeito Alcino, que manda procurar o ex-prefeito Miotto

Enviado em: 22 de março de 2019 16:41
Morador reclama de falta de ação ao prefeito Alcino, que manda procurar o ex-prefeito Miotto

Parece que o excesso de recursos que o prefeito Alcino Barcellos tem para administrar (R$ 115 milhões de orçamento para 2019 mais R$ 10 milhões de economia em 2017 e 2018 e liberdade para remanejar verbas no orçamento cedidas gentilmente pela Câmara de Vereadores) pode ter deixado o Prefeito com o humor estragado. Ou as denúncias que estão chegando ao Ministério Público tem afetado a sensibilidade do representante do Executivo Municipal.

A discussão ocorreu durante uma visita na ponte da Av. Municipal, no final do ano passado. O morador, que era o guarda da empresa que executava a obra, cobrou a intervenção do prefeito na Rua José Alves Ferreira, próximo à nascente do Córrego Buriti, que não tem a travessia.

O diálogo entre o político e o cidadão girou em torno do sentimento deste quando a falta de obras estruturais da atual gestão. O morador criticou a administração do ex-prefeito Donizete e a atual, dizendo que nada de novo estava acontecendo em Pontes e Lacerda nesses dois últimos mandatos.

Alcino Barcellos não perdeu tempo e “fuzilou”: “Não está contente? Vai procurar o Miotto!”.


Comente

Prefeito e Secretaria de saúde negam transporte de ambulância a cadeirante que é ex-vereador de PL e quer retornar para casa

Enviado em: 21 de março de 2019 12:11
Prefeito e Secretaria de saúde negam transporte de ambulância a cadeirante que é ex-vereador de PL e quer retornar para casa

O ex-vereador de Pontes e Lacerda, Edivalter Pedrosa, conhecido como Mineiro, está atravessando uma “via crucis” para retornar para a residência dele, neste Município.

Mineiro é cadeirante e sofre todas as limitações inerentes a condição de paraplégico e com saúde debilitada. Ele está no interior do estado de São Paulo fazendo tratamento médico e precisa retornar para Pontes e Lacerda, cidade onde mora há mais de trinta anos. Segundo ele, além de residir na cidade, possui inclusive título de eleitor no Município.

A alegação da Secretaria e do prefeito é de que ele não reside no município. “Falei com o prefeito e ele, muito mal educadamente, foi curto e grosso comigo… Acuso o Sr. Prefeito de omissão de socorro e de negar auxílio a um deficiente físico. Ele foi de uma ignorância muito grande comigo… Coisa de animal.”


Comente

Câmara podia ousar e discutir melhor o apoio financeiro à Santa Casa

Enviado em: 19 de março de 2019 20:36
Câmara podia ousar e discutir melhor o apoio financeiro à Santa Casa

A Câmara Municipal de Pontes e Lacerda autorizou o Poder Executivo a antecipar créditos devidos pelo Governo do Estado à Santa Casa, até o valor de R$ 450 mil, medida paliativa para socorrer financeiramente o Hospital até que a dívida de seis meses atrasados seja efetivamente paga.

Embora não seja função do Executivo agir como instituição financeira – mesmo com a anuência do Legislativo – o empréstimo concedido pela Prefeitura tem resultado inócuo, se não for avaliado de forma estratégica e inovadora por ambos os Poderes.

Se a Prefeitura exigir o pagamento do empréstimo sempre que o Governo do Estado fizer os repasses, o Hospital vai continuar na penúria e sem possibilidade de planejamento, principalmente quando o próprio Governador já sinalizou que tem intenção de pagar os valores atrasados até o final do ano. Esses valores hoje chegam a R$ 2.700 mil reais, correspondendo a seis parcelas vencidas.

Os parlamentares poderiam contribuir com melhorias no Projeto de Lei que autoriza o Executivo a emprestar dinheiro à Santa Casa, aumentando o valor a título de antecipação para o total devido pelo Estado, ou seja R$ 2.700 mil, já definindo que as reposições sejam efetivadas quando o Governo de Mato Grosso fizer os pagamentos dos atrasados. Logicamente, a liberação dos recursos para o Hospital seria dentro do planejamento definido.

Dessa forma, o prefeito Alcino Barcellos estaria dando uma demonstração de que a atual gestão, na prática, prioriza a saúde e a qualidade no atendimento aos pacientes. Barcellos tem divulgado que sua gestão economizou R$ 10 milhões em dois anos. Com certeza ele não conseguirá investir em obras todo esse valor em 2019. Se ponderar que o orçamento anual da Prefeitura beira os R$ 115 milhões de reais, nada mais justo socorrer o único Hospital da região onde 80% dos atendimentos são de pacientes de Pontes e Lacerda.

E, pelo lado do Hospital, o suporte financeiro daria um “fôlego” e possibilitaria fazer um planejamento e, quem sabe, partir para o atingimento da meta “déficit zero” apregoada no início da gestão.

Até porque, o Projeto de Lei autorizando a antecipação de receitas tem aspecto de inconstitucionalidade. Ilegal ou não, quem autoriza R$ 450 mil, pode deferir R$ 2.700 mil.


Comente

Uma ambulância, quatro questionamentos e transporte de pacientes já falecidos

Enviado em: 19 de março de 2019 10:51
Uma ambulância, quatro questionamentos e transporte de pacientes já falecidos

O assunto mais comentado desde a semana passada é a relação estranha de médicos com a Prefeitura de Pontes e Lacerda.

Não se sabe o real objetivo que levou o Poder Público Municipal a fazer nova licitação do serviço de acompanhamento médico a pacientes em estado grave. Antes, o serviço era feito pelo Hospital Vale do Guaporé e o contrato anual era de R$ 450 mil. O prefeito Alcino Barcelos preferiu contratar nova empresa aumentando o custo para R$ 750 mil por ano.

O contrato por si só gera dúvidas. A Prefeitura cede as ambulâncias, motoristas pagando inclusive horas extras e até combustível, A empresa contratada fica responsável apenas pela equipe de acompanhamento dos pacientes na locomoção à Cáceres, na maioria das vezes.

Mas os questionamentos são outros. Ei-los:

1.Um médico contratado pelo Governo Federal presta serviço em um ESF de Pontes e Lacerda. O mesmo profissional é proprietário da empresa que faz o trabalho de acompanhamento médico de pacientes que são transportados em ambulâncias. Ambos os serviços – ESF e acompanhamento de doentes – estão sob a responsabilidade da Secretaria de Saúde.

2. Médicos do ESF se afastam do serviço, deixando a população vinculada ao Posto de Saúde desassistida, para executar um trabalho de cunho particular. A ilegalidade é aparente, mesmo que a Prefeitura tivesse “cortado o ponto” do médico.

3.A empresa contratada pela Prefeitura utiliza médicos dos ESF’s, em sistema de escala, para fazer o acompanhamento dos pacientes, o que amplia a ilicitude.

4.Desde a participação irregular no processo de licitação, ganhar a concorrência, até o afastamento do médico de uma atividade pública (ESF) para executar um serviço particular, a anuência e/ou omissão do Secretário de Saúde e do prefeito municipal os colocam na condição de coniventes e participantes das irregularidades.

Transporte de corpos

Outra denúncia séria feita pelo presidente da Câmara, Maxsuel Guimarães, é a do transporte de uma idosa de 84 anos em 02.02.2019 que, segundo consta em relato médico a que tivemos acesso com exclusividade, teria sido transportada já sem vida até o Hospital Regional de Cáceres, e que o corpo teria retornado também de ambulância. A empresa teria recebido pelo transporte quando este deveria ter sido feito por carro de funerária. Consta no relatório declaração médica que “paciente apresentou uma parada antes da viagem e que foi repassado a paciente com pupilas não fotorreagentes e midiátricas para realizar o transporte, tendo a viagem durado duas horas”.

O laudo ainda relata que “feito o ECG (eletrocardiograma) em nossa Unidade, paciente sem atividade cardíaca, com óbito provavelmente há algumas horas. Encaminho paciente de volta ao Município de origem, aos cuidados da equipe médica do município que trouxe a mesma”.

O que fazer

A Câmara Municipal possui uma Comissão de Saúde que tem por dever investigar o caso. O relatório dos três vereadores participantes da referida comissão deve ser levado a plenário para que os parlamentares decidam sobre e procedência e, se for o caso, instaurar uma comissão processante para apurar responsabilidades.

Os vereadores tem outra alternativa, que é de encaminhar os documentos para o Ministério Público e aguardam os Promotores Públicos fazerem a investigação.

Como tem sido em outros casos que chegam ao conhecimento da Câmara.


Comente

IFMT oferece curso superior de Administração de Empresas com vestibular este ano

Enviado em: 17 de março de 2019 19:22
IFMT oferece curso superior de Administração de Empresas com vestibular este ano

No ano em que comemora dez anos em Pontes e Lacerda, o IFMT passa a oferecer o curso superior de Administração de Empresas.

De acordo com a informação do Diretor-Geral Stefano Teixeira Silva, o vestibular será realizado ainda este ano. O curso terá início em 2020.

A princípio, a primeira turma terá trinta e cinco alunos, e será totalmente gratuito.


Comente
Crescimento econômico de PL foi pauta na posse da diretoria da Associação Comercial

Crescimento econômico de PL foi pauta na posse da diretoria da Associação Comercial

Enviado em: 17 de março de 2019 13:32

A nova diretoria da Associação Comercial e Empresarial de Pontes e Lacerda para o biênio 2019/2020 foi empossada [...]

Motociclista sofre morte súbita próximo ao Parque de Exposição de PL

Motociclista sofre morte súbita próximo ao Parque de Exposição de PL

Enviado em: 17 de março de 2019 13:13

Hoje pela manhã o corpo de um motociclista foi encontrado a cerca de 4 km de Pontes Lacerda [...]

Silêncio hospitalar na Câmara de Vereadores quando se fala em saúde pública

Enviado em: 16 de março de 2019 17:09
Silêncio hospitalar na Câmara de Vereadores quando se fala em saúde pública

Saúde é a grande prioridade da população de Pontes e Lacerda, ao lado da segurança. Pavimentação, jardinagem, conservação de estradas rurais estão em plano inferior, mesmo que importantes no contexto de infraestrutura do município.

E é exatamente a saúde o grande problema a ser enfrentado em Pontes e Lacerda. Até agora tem sido prioridade só no discurso. Mas a população já percebeu que conversa não melhora o atendimento dos ESFs nem a qualidade dos serviços prestados pela Santa Casa, que está pedindo misericórdia.

A falta de gestão e de visão administrativa do atual Prefeito está clara como a luz do sol. Como não foi ideia dele, Barcellos teima e não admite ceder em comodato o prédio da UPA para a Santa Casa (inaugurado há mais de dois anos, já precisando de reforma), não toma iniciativa em comprar equipamentos hospitalares que diminuam o transporte de pacientes para o Hospital Regional com mais de um milhão de reais parados rendendo juros na conta da Prefeitura.

O prefeito “mostra os maxilares” quando diz que já economizou R$ 10 milhões nestes dois anos de mandato. Há quem pergunte se essa economia foi decorrente de cortar gastos supérfluos deixados pela administração Donizete Barbosa ou se deixou de prestar serviços à população como aquisição de medicamentos para a farmácia popular, suspensão dos programas sociais, desativação da secretaria de agricultura, falta de incentivo ao esporte, incremento pífio do número de vagas em creches em relação à demanda e a capacidade imediata (prédio de creche sem funcionar), sem contar com a absoluta falta de ações que visem o desenvolvimento econômico de Pontes e Lacerda.

Para aumentar a autonomia do Executivo e desafogar o Legislativo, sobrecarregado de atividades – indicações, requerimentos, análise do pedido de redução do número de vereadores e sem tempo para fiscalizar as ações do poder público municipal – Alcino Barcelos que já estava autorizado a administrar R$ 115 milhões do orçamento de 2019, também recebeu da Câmara a autonomia para remanejar verbas do orçamento em até 20%. Na prática, não precisa mais do Legislativo este ano.

Todas essas considerações para se fazer um questionamento: Qual o programa do atual governo municipal para a melhorar a saúde?

Até agora – usando recursos do orçamento da Prefeitura – aumentou o repasse mensal para a Santa Casa e adquiriu ambulâncias.

Nos corredores da Câmara, quando se fala em saúde, o que se houve é “alguns gemidos, alguns ais” dos vereadores Ivanildo Amaral, Anderson Barbosa, Maxsuel Guimarães e Pedro da Pecuária, como de alguém sendo sufocado e sem companheiros para reagir.Nos demais, silêncio hospitalar.

No ano que vem, para vários daquela Casa, quando gritarem pedindo voto, aí então o eleitor, sobrevivente, vai poder responder.

Com um silêncio sepulcral.


Comente
Calouros da Unemat são recebidos por veteranos sem trotes, com simpatia e brincadeiras

Calouros da Unemat são recebidos por veteranos sem trotes, com simpatia e brincadeiras

Enviado em: 10 de março de 2019 23:07

O Campus da Universidade Estadual de Mato Grosso – UNEMAT, em Pontes e Lacerda promoveu a recepção dos [...]

Gazin comemora trinta anos em Pontes e Lacerda e solta mil alevinos no rio Guaporé

Gazin comemora trinta anos em Pontes e Lacerda e solta mil alevinos no rio Guaporé

Enviado em: 10 de março de 2019 21:55

A Gazin promoveu neste domingo (10/03) mais uma etapa da extensa programação pelo aniversário de trinta anos de [...]

PRF apreende quase dois quilos de cocaína em ônibus da linha Acre/Goiás

PRF apreende quase dois quilos de cocaína em ônibus da linha Acre/Goiás

Enviado em: 10 de março de 2019 16:02

A Polícia Rodoviária Federal, numa abordagem de rotina em ônibus que fazia a rota Rio Branco (AC) a [...]

Marido tenta matar esposa em frente da Santa Casa

Marido tenta matar esposa em frente da Santa Casa

Enviado em: 10 de março de 2019 15:21

Na madrugada deste domingo (10/03), um marido tentou matar a própria esposa quando ela estava aguardando atendimento na [...]

Moradores do Residencial Vera reclamam de buracos nas ruas e cobram asfalto e rede de esgoto

Moradores do Residencial Vera reclamam de buracos nas ruas e cobram asfalto e rede de esgoto

Enviado em: 09 de março de 2019 20:59

Os moradores do residencial Vera estiveram reunidos de forma improvisada na tarde deste sábado (09/03) para tratar da [...]

Gazin cumpre promessa e sorteia bicicleta como parte das comemorações dos 30 anos em Pontes e Lacerda

Gazin cumpre promessa e sorteia bicicleta como parte das comemorações dos 30 anos em Pontes e Lacerda

Enviado em: 09 de março de 2019 15:23

As lojas Gazin de Pontes e Lacerda realizaram o sorteio de uma bicicleta neste sábado, um dos eventos [...]

Agricultor Arnaldo Bortolini consegue espaço na Show Safra de Lucas do Rio Verde para apresentar PL

Agricultor Arnaldo Bortolini consegue espaço na Show Safra de Lucas do Rio Verde para apresentar PL

Enviado em: 07 de março de 2019 00:19

O produtor rural Arnaldo Bortolini, uma liderança no plantio de grãos da região do Vale do Guaporé, conseguiu [...]

Ivanildo pede intervenção do Ministério Público para fazer funcionar o ESF do Residencial Glória

Enviado em: 28 de fevereiro de 2019 23:58
Ivanildo pede intervenção do Ministério Público para fazer funcionar o ESF do Residencial Glória

O vereador Ivanildo Amaral (PSD) ofereceu denúncia ao Ministério Público, na condição de Curador da causa pública, sobre o ESF do Residencial Glória que foi inaugurado há mais de dois anos e continua fechado ao atendimento.

O parlamentar alega que o não funcionamento daquela unidade de saúde sobrecarrega em número de atendimentos os ESFs São José e Bela Vista, sendo vital para os três bairros.

Outra justificativa de Ivanildo é com relação ao prédio do ESF que, segundo ele, possui a melhor estrutura física das unidades do Município e que está sendo utilizada como moradia e ações de usuários de drogas.

De acordo com o parlamentar “o município possui reais condições em aparatos técnicos para o funcionamento da Unidade”, pedindo, assim, a intervenção do Ministério Público “em favor daquela população desassistida”.

O Ofício de Ivanildo Amaral foi protocolado na última quarta-feira (27/02) e endereçado ao Dr. Paulo Alexandre Colutti, Procurador de Justiça.


Comente

Ministério Público recebe denúncia do vereador Ivanildo sobre demora no funcionamento da UPA 24 horas

Enviado em: 28 de fevereiro de 2019 23:35
Ministério Público recebe denúncia do vereador Ivanildo sobre demora no funcionamento da UPA 24 horas

O vereador Ivanildo Amaral encaminhou denúncia ao Ministério Público Estadual sobre a falta de ação do prefeito Alcino Barcelos quanto ao funcionamento da Unidade de Pronto Atendimento – UPA, cujo prédio foi inaugurado ainda na gestão Donizete Barbosa, há mais de dois anos, e com recursos suficientes para aquisição de mobiliário e equipamentos que estão disponíveis em conta bancária da Prefeitura rendendo juros e correção monetária, desde março de 2017.

Justificativa

Ivanildo justifica que “considerando que a Santa Casa já atende a urgência e emergência, não dá para entender porque não ceder em comodato esta UPA para  aquele Hospital e repassar a este os recursos advindos do funcionamento da UPA que orçam  cerca de R$ 300 mil por mês.

Outros recursos poderiam ser carreados para o município, segundo o vereador, em razão da UPA ser de porte 2, pois o prédio possui  1.083 m², e por estar localizada na Amazônia Legal.

O parlamentar citou também os recursos que estão disponíveis para que o prefeito adquira o mobiliário e os equipamentos, oriundos de emendas parlamentares. Esse assunto foi detalhado em post neste Blog (veja aqui), sob o título “Santa Casa poderia estar recebendo R$ 450 mil por mês se a UPA funcionasse.

“O prédio da UPA está inaugurado há 26 meses e se deteriora como moradia de vândalos e  a esconder usuários numa flagrante dilapidação do patrimônio público”, criticou o Vereador.

Ao final o parlamentar pele a intervenção do Ministério Público tanto “para o funcionamento da UPA quanto para a salvação da Santa Casa”.


Comente

A verdade sobre o serviço da coleta de lixo em Pontes e Lacerda

Enviado em: 28 de fevereiro de 2019 16:58
A verdade sobre o serviço da coleta de lixo em Pontes e Lacerda

Pontes e Lacerda está tendo sistematicamente problemas com a coleta de lixo. E, não poderia ser diferente, a culpa recai sobre a empresa que foi contratada para a execução dos serviços. Dos bastidores, no entanto, chega a informação de que o verdadeiro propósito do Poder Público Municipal é desgastar a imagem da empresa prestadora do serviço para cancelar o contrato e fazer nova licitação.

Bom para a Prefeitura

O contrato da prestação de serviço com a Prefeitura vence em Agosto de 2019. A modalidade é de coleta global, isto é, em toda a zona urbana do Município. A contrapartida pelo serviço é o pagamento mensal, corrigido pelo índice da inflação anualmente.

Logo após a posse do atual prefeito a empresa foi obrigada a reduzir cerca de 14% do valor mensal. Além disso, a Prefeitura não autorizou  os reajustes anuais que a empresa tem direito nos meses de setembro de 2017 e 2018.

Para Pontes e Lacerda o contrato atual é altamente vantajoso. O Município cresceu desde a celebração do contrato (não estava ainda inaugurado o Residencial Florais, Santa Cruz II, Flores do Vale, por exemplo) e paga o mesmo valor de 2015.

Para manter essa confortável situação, basta o prefeito continuar se esquivando de todas as maneiras de se reunir com a direção da empresa e não responder ofícios onde ela pede revisão na política de reajuste e a adequação do contrato à nova realidade habitacional do Município.

Ruim para a empresa

A empresa trabalha com quatro equipes de cinco funcionários cada. Antes de ser obrigada a reduzir o valor do contrato no início de 2017, possuía também um caminhão reserva, além dos dois executando os serviços.

Houve aumento da demanda com a incorporação de alguns bairros ao serviço de coleta, sem que tenha havido uma adequação no contrato.

Em janeiro de 2017, o prefeito Alcino Barcelos obrigou praticamente todas as empresas que mantinham contrato com a Prefeitura a reduzirem o valor pactuado. No caso da coleta de lixo, o valor reduzido foi de R$ 24 mil mensais. A empresa se viu obrigada a se desfazer do caminhão reserva. Para complicar ainda mais, os reajustes correspondentes aos anos de 2017 e 2018 não foram sequer analisados e estão na gaveta da escrivaninha ou na cadeira onde o Prefeito costuma sentar.

Exigir qualidade sem pagar por ela

Fazer economia faz parte da administração em geral. O que separa um bom administrador de um medíocre é saber quando a redução de custos vai afetar a qualidade dos serviços prestados, o chamado custo/benefício.

Pode ser esse caso, onde há de se analisar se compensa submeter toda a população ao dissabor de não ter o lixo recolhido em nome de uma economia ou de uma manifesta provocação para forçar o encerramento de um contrato.

Ausência completa de fiscalização

Não se tem notícia de que a Câmara de Vereadores esteja acompanhando o caso da coleta de lixo em Pontes e Lacerda. Parece que a maioria  dos vereadores está mais preocupada em atender às vontades do Executivo do que cumprir o papel constitucional do Legislativo, que é de fiscalizá-lo, de forma harmônica mas independente.


Comente