O ex-prefeito de Nova Lacerda, Walmir Moretto, está cumprindo à risca o que planejou visando a candidatura a deputado estadual nas próximas eleições.

Após administrar por dois mandatos um município com pouco mais de 4.600 eleitores, Moretto sabia que deveria ousar se quisesse alçar novos vôos no campo político. E decidiu pousar em Pontes e Lacerda, com quase 28 mil votantes.

Para começar, negociou seu apoio à candidatura de Alcino Barcellos para prefeito de Pontes e Lacerda. Como moeda de troca, Alcino teria de apoiá-lo para deputado estadual.

O segundo passo seria tornar pública sua candidatura até 31 de janeiro, como condição para receber o apoio de Barcellos, o que aconteceu dois dias antes do prazo combinado.

A seguir Moretto deveria sair de Nova Lacerda e fixar residência em Pontes e Lacerda para dar a aparência ao eleitor de candidatura local, sabedor de que mais da metade do eleitorado do município prefere não votar em candidato de fora. Walmir já está morando na cidade.

Para tentar convencer que é de Pontes e Lacerda, só falta Moretto transferir o título de eleitor para o município. Será o próximo passo.

Pelo lado de Alcino, a opção pelo ex-prefeito de Nova Lacerda já foi confirmada, tanto que já está “dourando a pílula” Moretto para receitar ao eleitor de Pontes e Lacerda, como se ele fosse daqui. Um dos exemplos é a dificuldade criada pelo prefeito em dar andamento aos projetos cujos recursos são de emendas do deputado Wancley. Isso poderia dar a sensação ao eleitor de que o deputado local não estaria trazendo investimentos para o município.

Quando os políticos jogam “cabo de guerra”, a corda acaba por estourar nas costas da população. Isto é, potencializamos o risco de não elegermos representante na Assembleia Legislativa.