A última reunião entre o Governo do Estado, prefeitos da região e diretor do Hospital Santa Casa definiu prazo de sessenta dias para análise da situação do Hospital visando municiar a Secretaria Estadual de Saude de dados para rever ou manter o novo valor definido para pagar procedimentos hospitalares.

Nesse prazo, que vence no final de setembro, uma comissão composta por um representante do governo e indicados pelos prefeitos do Consórcio Regional de Saúde Vale do Guaporé deve apresentar um relatório circunstanciado.

Segundo informações de um prefeito, para nomear os membros da comissão é necessária a convocação dos prefeitos, o que até hoje não foi feita, por falta de iniciativa do presidente, Alcino Barcellos. Aliás, o Cisvag não se reuniu mais do que duas vezes desde janeiro. Uma delas foi para a escolha e posse da diretoria.

O trabalho da comissão é extenso e decisivo para os interesses de Pontes e Lacerda. Dificilmente será concluído em trinta dias.

Está cada vez mais evidente que a saúde não é prioridade para o prefeito de Pontes e Lacerda.