“Ele é um provocador”. Foi assim que um dos membros do Conselho Curador do Hospital Vale do Guaporé reagiu ao ler a pauta da convocação da reunião do Conselho. “Por falta do raio-x os pacientes internados na Santa Casa que precisam de exame tem que sair do hospital e serem levados até o São Lucas (hospital) e depois voltar para a internação”, concluiu indignado.

Se a intenção do prefeito Alcino Barcellos era de provocar descontentamento geral na classe política e nas entidades representativas da sociedade, ele conseguiu. A decisão de desviar o dinheiro de emenda parlamentar do deputado Wancley disponível desde o ano passado para aquisição de um aparelho de raio-x e usá-lo na reforma do ESF Seis de Agosto vai contra tudo o que se espera de um administrador público sensato.

Na contramão

Contraditoriamente, enquanto Barcellos procura desaparelhar o único Hospital que atende a uma população regional de cerca de cem mil pessoas, independente de classe social e de renda, um grupo de empresários, senhoras da sociedade, executivos e produtores rurais estão empenhados para a realização de mais um Leilão Solidário “Abrace Essa Causa” cuja metade dos recursos serão destinados justamente para compra de novos equipamentos para o Hospital, a exemplo do que já foi feito em 2016. E o próprio prefeito será o leiloeiro!

Relembre o caso

Há quase um ano, o deputado Wancley, após iniciativa do vereador Ivanildo Amaral, dividiu recursos de uma emenda parlamentar, uma parte para aquisição de um ônibus para transporte de pacientes de hemodiálise – adquirido na gestão Donizete – e outra parte no valor de R$ 160 mil reais especificamente para compra de um aparelho de raio-x digital, a ser usado no Hospital Vale do Guaporé, objetivando aumentar a qualidade dos serviços de saúde prestados à população.

A Câmara de Vereadores aprovou mensagem do Executivo em que autorizava a Prefeitura a adquirir o equipamento.

Neste mês de abril o prefeito Alcino Barcellos encaminhou projeto de lei à Câmara sobre a reforma do prédio do ESF Seis de Agosto, com recursos desviados da referida emenda originalmente destinada para aquisição do aparelho de raio-x.

Poder subiu à cabeça

Há informações de que, por trás dessa decisão, existe o “dedo” da secretária de saúde, cuja inimizade com o presidente e gestora do Hospital – já de conhecimento público – ganhou contornos institucionais, desarmonizando a relação entre a Entidade e o órgão público. E a consequência já foi sentida pelos pacientes do Hospital. Afinal, “na briga entre o mar e o rochedo, quem leva a pior é o marisco”.

A reunião do membros do Conselho Curador, em assembléia geral extraordinária, será realizada na ACEPL no dia 27 de abril, a partir das 19:30.