Cooperação possibilita que Porto de Cáceres seja reativado em seis meses

Jaconias Neto

15 de janeiro de 2020

Cooperação possibilita que Porto de Cáceres seja reativado em seis meses
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Anúncio NOTICIAS

Companhia Mato-grossense de Mineração (Metamat) firmou um acordo de cooperação com a Associação Pró Hidrovia do Rio Paraguai (APH), para a retomada das atividades do Porto Fluvial de Cáceres, importante modal de transporte de cargas da região. A assinatura ocorreu na manhã desta terça-feira (14/01), na sede da Metamat.

Por meio da cooperação, será aportado o investimento estimado de R$ 1,5 milhão para recuperação da estrutura física, equipamentos, e demais adequações necessárias, com recursos da APH. O cronograma apresentado pela associação prevê que em seis meses aconteça a reativação do porto.

“É uma vontade antiga de todos que trabalham na região, que se possa voltar a usar o transporte aquaviário para escoamento da produção. Esta cooperação garante que cada etapa do cronograma seja cumprida com apoio e fiscalização do governo”, afirma o presidente da Metamat, Juliano Jorge Boraczynski.

Conforme o presidente da APH, Vanderlei Reck Junior, o porto está há praticamente 10 anos sem funcionamento, já que desde 2009 o fluxo diminuiu drasticamente, até a paralização completa, em 2012. Ele reitera a importância do escoamento da produção, e da possibilidade de facilitar a exportação, e a importação, para os produtores da região.

“Estamos bastante confiantes nesse novo momento. Por parte da Associação, não estamos medindo esforços para colocar o porto em operação dentro dos seis meses”.

O objetivo da Associação é que, após o início da atividade, aconteça a continuidade das melhorias, como a ampliação do embarque e desembarque, estruturação física e administrativa, e investimento em guindaste para operar com contêineres.

Também participou da ocasião o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso, Adriano Silva.

O porto

O Porto Fluvial de Cáceres é delegado pela União para a administração pela Metamat desde 1998. Por meio da hidrovia Paraguai-Paraná, o porto beneficiará municípios das regiões oeste e sudoeste do estado. Dos 3.442 quilômetros da rota aquaviária, 890 quilômetros ficam dentro do Brasil, passando por Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. A hidrovia passa ainda pela Bolívia, Paraguai, e Argentina.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Este site é mantido e atualizado pela empresa Sistema Lacerda de Comunicação Ltda, vinculada à Rede Centro Oeste de Comunicação. Estamos sempre em constante evolução para entregar o melhor aos nossos anunciantes e telespectadores.

Contatos

  • Rua Rio Grande do Sul, 332
    Centro, Pontes e Lacerda - MT

  • (65) 3266-2859

  • contato@tvcentrooeste.com.br

  • Área Restrita

TV Centro Oeste © 2020. Todos os direitos reservados