A Procuradoria-Geral da República instaurou inquérito para apurar crimes contra a administração pública e peculato contra cinco deputados de Mato Grosso, dentre eles, Wancley Carvalho. O parlamentar emitiu uma nota alegando que tem a consciência tranquila e nega qualquer tipo ilegalidade.

Pelas informações, o nome de Wancley é o único entre os envolvidos neste inquérito que não é citado na delação de Silval.

Veja a nota na íntegra:

“Recebi com extrema estranheza, surpresa e espanto a notícia do pedido de abertura de inquérito, relacionado ao meu nome, na manhã de quinta-feira (14), uma vez que não tenho nenhum envolvimento com os fatos noticiados nos últimos meses no estado, sobretudo delações premiadas, entre outros, como bem atestado por diversos veículos de comunicação, a partir dos quais tomei conhecimento do fato.

A minha perplexidade baseia-se em minha conduta ética, séria e de constante trabalho durante toda minha vida pública, sendo que até 2014 estava como vereador, e a partir de 2015 como deputado estadual.

Estou absolutamente tranquilo, atendendo em meu gabinete, em ritmo normal de trabalho. Paralelo à isso, busco ter acesso às informações mais detalhadas. Confio plenamente na Justiça e sou o maior interessado de que isso seja profundamente e detalhadamente o mais rápido possível elucidado.

Assim que obter mais informações, prestarei novos esclarecimentos; como disse, e reafirmo, até o momento não sei do que se trata o referido inquérito. Torço para que não seja algum tipo de perseguição.

Tenho a convicção de que, nos próximos dias, tudo estará esclarecido.”