O prefeito de Pontes e Lacerda aproveita o recesso da Câmara e pede nova abertura de credito de 5% no orçamento do municipio. Com isso ele tem liberdade de usar quase R$ 5 milhóes do orçamento da forma que lhe aprouver.

Alcino já pediu, e conseguiu, outros 5% antes do recesso dos vereadores.

Os parlamentares recusaram abertura de crédito  de 10% há pouco mais de um mês, sob a alegação de que nao passariam um cheque em branco ao prefeito e que já disponibilizaram mais de R$ 30 milhões sem saber quais obras foram realizadas.

Estranho

Quando o prefeito pede tudo de uma vez, os vereadores negam. Mas parcelado ou em conta gotas pode?

Parece que foi instituído o sistema de crediário entre Executivo e Legislativo. À vista, nao compensa; mas a prazo, em suave parcelas, vale a pena.