Na cidade de Vila Bela da Santíssima Trindade, cerca de 580 km da capital Cuiabá, aconteceu um fato inusitado, uma mulher identificada com as iniciais M.V.M.N passava por médica e dava atendimentos no hospital Evangélico de Mato Grosso.

Ela trabalhava na unidade de saúde a dois meses e realizava plantões normalmente, mas quando foram registrar os receituários através de pedidos de remédios controlados e antibióticos , que tem que ser cadastrado no CRM do médico, descobriram que o número não batia e o nome não existia.

Diante das informações ligaram no conselho de saúde , e foi informado que o CRM era falso e não estava registrado, com isso a direção do hospital levou o caso para a polícia, e foi lavrado um boletim de ocorrências.

Em contato com a faculdade onde a falsa medica estudou , conseguiram apurar que ela iniciou o curso no ano de 2011 e trancou em 2014, sendo assim não finalizou o curso de nível superior . A denúncia foi protocolada no Ministério Público e na câmara de vereadores.

A falsa medica irá responder pelos crimes de falsificação de documentos públicos e exercício ilegal de medicina.