Em um trabalho envolvendo mais de 60 policiais militares e civis e dos grupos especializados a Serra do Caldeirão, em Pontes e Lacerda, foi desocupada mais uma vez.

A área foi invadida pela primeira vez em outubro de 2015 quando mais de 5 mil garimpeiros exploravam, de forma ilegal, o ouro que podia ser encontrado de forma fácil e em abundância. Desde então, várias ações dos órgãos de segurança resultaram em prisões e desocupações da área que fica há aproximadamente 30 quilômetros da cidade de Pontes e Lacerda, em direção a Bolívia.

Desde o dia 24 de abril, com a chegada de homens dos grupos especializados das Polícias Civil e Militar, várias ações já aconteceram na região do garimpo. Dezenas de pessoas e veículos foram abordados e vistoriados. Barreiras foram montadas nas estradas que davam acesso ao garimpo com a intenção de não deixar ninguém entrar e fazer o serviço de logística para os garimpeiros que ainda persistiam em garimpar.

A operação iniciou às 05 horas, mas quando os policiais chegaram no garimpo não havia mais ninguém na área, apenas dois garimpeiros estavam na estrada esperando carona.

A decisão de tomada da área foi feita ontem (02.05) durante reunião na sede do Ministério Público de Pontes e Lacerda reunindo representantes dos órgãos da segurança do Estado.

Um coletiva com o Secretário Adjunto de Integração Operacional da Secretaria de Estado de Segurança Pública de Mato Grosso, Marcos Vieira, está marcado para hoje (03.05) a tarde.