Como se não bastasse os problemas com a saúde municipal de Pontes e Lacerda, o anúncio de diminuição no repasse do governo para a Santa Casa pegou de surpresa todos os secretários de saúde da região.

O anúncio do corte no repasse da contratualização, através da Portaria 095/2017, publicada no dia 26 de junho, com vigência retroativa a primeiro de junho,  foi feito pelo diretor do Escritório Regional de Saúde de Pontes e Lacerda, Romes Amurim, durante uma reunião de rotina com os secretários dos 10 municípios que compreendem a regional de Pontes e Lacerda.

Até hoje, o Governo do Estado encaminhava pouco mais de 792 mil reais para o Hospital Vale do Guaporé, através do Fundo Estadual de Saúde.

De acordo com Romes Amurim, um dos critérios para redução deste recurso foi alegação de que o Hospital não tem uma série histórica de atendimento eletivo, numa análise dos anos de 2015 e 2016. Um mês pelo outro o Hospital atingiu uma média de 168 mil reais mensais em 2015 e, em 2016 aproximadamente 182 mil. Acrescentando mais 2,98% da tabela SUS, chega-se ao valor de 320 mil, que será repassado doravante.

Romes também garantiu que vai articular junto ao Governo e deputados para que essa tabela seja novamente alterada e volte para um valor maior.

À exceção dos membros do Governo, todos alegam que desconheciam a decisão. O que é quase unanimidade é que, tirar mais da metade dos recursos destinados para a Santa Casa, é a sinalização para o fechamento do Hospital, que só deve funcionar até sexta-feira, se nada mudar.