Na tarde desta quinta feira, (09-02), foi preso Roney Rodrigues da Silva, 29 anos. Segundo informações, autor do homicídio que vitimou o fotografo Lino Donato dos Santos, ocorrido no último sábado (04-02), em Pontes e Lacerda – MT, cerca de 480 Km da Capital Cuiabá.

Segundo relatos do suspeito, a vítima teria faltado com a respeito a sua mulher, deixando-o irritado com a situação. Sendo assim, Roney enfurecido disparou várias vezes contra a vítima com um revolver calibre 38, 4 dos disparos foram pelas costas.  Após o fato, o suspeito evadiu-se do local. Ele alega ter ficado em alguns hotéis da cidade.

Embora tenha fugido do flagrante e conseguido evitar a prisão no dia do crime, a Polícia Civil  trabalhou desde o dia do fato na busca de elementos de informação que comprovassem materialidade e autoria, e desta forma, conseguiu um mandado de prisão em desfavor do suspeito.

A prisão aconteceu na Delegacia de Pontes e Lacerda, quando Roney se apresentou espontaneamente, na expectativa de que não seria preso pelo fim do lapso temporal do flagrante. No entanto contra ele já havia um mandado de prisão. A arma do crime também foi apreendida.

Em coletiva a imprensa, Roney Rodrigues da Silva, afirmou que Lino estava fazendo chantagem com uma foto que ele possuía de sua esposa, quando ela tinha 12 anos. “Estava no bar da minha irmã, quando ele chegou falando sobre um assunto que não achei legal, e antes dele tocar no assunto da foto da minha esposa eu fui embora para minha residência, alguns minutos depois ele chegou à minha casa e acabou discutindo com minha esposa sobre a foto, eu fui dentro do quarto e peguei a arma e coloquei na cintura, quando ele estava indo embora ele chamou minha mulher de um nome que eu não gostei, saquei a arma e disparei contra ele e fugi do local”, Enfatizou.

O irmão da vitima, Antônio Donato dos Santos, agradece ao trabalho policial que resultou na prisão do assassino do seu irmão. “Eu fiquei sabendo que ele estava na rua, avisei a policia rapidamente, a partir de então os investigadores fecharam  o cerco e prendeu o cara que tirou a vida do meu irmão com requintes de covardia. Eles eram amigos e ficavam juntos se divertindo em bares de Pontes e Lacerda. A prisão dele ameniza a dor da nossa família, e deixo bem claro que nos não temos raiva da família do Roney, porque eles não tem culpa do seu erro”. afirmou Antônio.