A operação aconteceu na manhã desta terça-feira (20/08), onde foi comandada pela Delegacia de Polícia Judiciária Civil de Cacoal em parceria com a Delegacia de Comodoro, em momento simultâneo e foi preso um suspeito de 49 anos e  morador de Cacoal – RO.

A representação pela busca e apreensão e prisão preventiva de D. B. R., M. S. G., M. A. da S., R. F., W. V., foi expedida pela Delegacia de Polícia Civil de Rondônia, onde se instaurou os presentes inquéritos policiais visando colher informações sobre as circunstâncias autoria e materialidade dos crimes de homicídio de A. F. P. e S. G. A., sendo instaurado inquérito policial.

O primeiro crime aconteceu no dia 11 de abril de 2019 contra a vítima Antônio Franciele Pivetta que foi executado por dois elementos que estavam em uma motocicleta de cor vermelha através de vários disparos de arma de fogo calibre 40.

Já o segundo crime aconteceu no dia (15/04), sendo a vítima Sérgio Gomes Araújo que despertou a preocupação dos familiares que procuraram a delegacia para comunicar o desaparecimento da vítima as investigações apontadas em laudos periciais declarações de amigos e familiares juntadas aos autos que a vítima foi sequestrada no dia (15/04). O corpo foi encontrado parcialmente carbonizado no dia 16 de abril na RO 474 na zona rural do município de Castanheiras, Rondônia.

O delegado de Policia Civil Dr. Gilson Silveira concedeu uma entrevista ao jornal O Diário e explicou todo o caso, “trata-se de uma operação desencadeada pela Polícia Civil de Rondônia em que diz a desarticular um grupo criminoso envolvidos em números de homicídios que as pessoas têm vários antecedentes criminais e um desses alvos se encontrava em algum tempo aqui em Comodoro. Logo que a equipe tomou conhecimento foi solicitado apoio da Polícia Civil de Rondônia e as equipe policiais começaram a monitorá-lo. Somente para não ser encontrado ele declarou no Fórum endereço de Sapezal, ele é considerado em Cacoal como uma pessoa de alta periculosidade em razão dos crimes que já praticou na sua maioria das vezes, homicídio. Os Policiais fizeram monitoramento de rotina durante alguns dias e durante toda a noite para que assim que desse o horário determinado pela lei, fosse cumprido o mandado de prisão. O suspeito nega os fatos o que é comum, embora não faça diferença.  Ele vai ser apresentado para o juiz aqui da comarca e vai passar por audiência de Custódia e será encaminhado para cadeia aqui de Comodoro.”

Fonte: Jornal o Diário Online Comodoro