Em decisão do juiz eleitoral Leonardo de Araujo Costa Tumiatti, de segunda-feira (24.04), o diploma de vereadora da médica Teresinha Cunha foi cassado. Além disso, a vereadora foi multada e teve os direitos políticos suspensos por oito anos.

A decisão da Justiça Eleitoral, atendeu um pedido do Ministério Público que alegou que durante a campanha eleitoral 2016 a vereadora “valeu-se de seu cargo de médica para pedir votos, fazendo promessa aos eleitores da comunidade ‘Água na Boca’ de que faria consultas médicas, ganhando ou não a Eleição, o que, segundo consta na exordial, foi realizado fora das dependências do posto de saúde, mais precisamente na sacristia da igreja.”

Na decisão, o magistrado alega que a denunciada afirmou, em entrevista para uma emissora TV, ter prometido e realizado consultas médicas em uma comunidade rural. O Juiz também afirma que a vereadora utilizou receituários e formulários do Sistema Único de Saúde (SUS) e da Prefeitura, o que foi feito sem autorização da Secretaria de Saúde do município de Pontes e Lacerda.

A justiça eleitoral ainda não divulgou quem ocupará a cadeira de Dra. Teresinha na Câmara de Vereadores de Pontes e Lacerda.

Procurada, a vereadora que está em viagem, alegou que ainda não analisou a decisão da justiça eleitoral e não pode dar detalhes sobre o caso, mas garantiu que não cometeu nenhum crime.