Na manhã de sábado (22/06), uma gestante de nove meses deu entrada no Hospital Santa Casa e foi para a sala de parto. A criança nasceu e os médicos tentaram reanima-la,  mas devido uma complicação o bebê veio a óbito.

Em conversa com o médicos responsáveis pelo parto, eles disseram que ao auscultar o coração do bebê, o batimento cardíaco estava fraco, e por isso ele precisava ser retirado urgentemente. “Assim que auscultei, acionei a equipe e em dez minutos o parto já havia sido realizado, entretanto, o bebê já estava morto” afirmou o médico.

Após a coletiva, conversamos com a gestante Priscilla, que nos contou como ocorreu a situação. “Cheguei lá e fui encaminhada ao materno. Ao ser realizado o toque, falaram que não estava na hora e que eu poderia voltar para casa. No dia seguinte voltei ao médico e novamente fui mandada para casa, novamente tive que retornar no dia seguinte pois estava gripada. Ao chegar novamente fui encaminhada ao materno e ao auscultar o coração, os batimentos estavam fracos. Fui encaminhada para a sala de cirurgia e o parto foi realizado com muita ignorância. De acordo com o médico o bebê nasceu morto”, afirmou Priscilla.

Após a cirurgia, a vítima teve um sangramento e foi encaminhada para o Hospital Regional em Cáceres. Ao chegar lá, o médico disse que a cirurgia estava aberta.

Priscilla sente-se como uma vítima do Hospital Santa Casa e afirma que não deseja que ninguém passe pelo o que ela passou.

Confira o relato da vítima: