Onze instituições de ensino superior de Mato Grosso estão entre as 313 piores do País, de acordo com a avaliação mais recente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), do Ministério da Educação (MEC), que utilizou dados de 2015.

Foram avaliadas 2.109 instituições de ensino superior no País. E, destas, 313 tiveram avaliação insatisfatória, de acordo com o Índice Geral de Cursos (IGC), que é o indicador oficial da qualidade do ensino superior no Brasil.

Os dados de 2015 foram divulgados na semana passada no site do INEP.

O índice leva em consideração dados como as notas no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), a formação do corpo docente, infraestrutura e recursos didático-pedagógicos, e classifica a instituição com uma nota de 1 a 5.

Caso a instituição obtenha uma nota muito baixa, ela pode ser punida, podendo até mesmo ocorrer a suspensão do vestibular, até que medidas para a melhora de desempenho sejam tomadas.

Em Mato Grosso, 11 instituições de ensino entraram na lista das piores, com notas inferiores a 2.

 

São elas:

– Faculdade Afirmativo, com nota 1,4431

– União de Ensino Superior de Nova Mutum, com nota 1,6033

– Faculdades Integradas Desembargador Sávio Brandão, com nota 1,6506;

– Faculdade Cuiabá, com nota 1,6915;

– Faculdade de Direito de Alta Floresta, com nota 1,7101;

– Instituto de Ensino Superior de Mato Grosso, com nota 1,7149;

– Faculdade Cândido Rondon, com nota 1,8235;

– Faculdade AUM, com nota 1,8339;

– Instituto Cuiabá de Ensino e Cultura, com nota 1,8582;

– Faculdade de Ciências Sociais e Aplicadas de Diamantino, com nota 1,8656;

– Faculdade de Mato Grosso, com nota 1,8816.

Confira a lista completa no site do Inep.

.

.

Fonte: Vínicius Mendes | Midia News