A reunião aconteceu no Hospital Santa Casa na manhã desta quinta-feira(16/11). Os funcionários estão querendo uma resposta sobre os pagamentos dos salários atrasados. Já vai para o terceiro mês, e até o momento não foi viabilizado uma solução. Funcionários estão tento que   pegar dinheiro emprestado para arcar com as despesas básicas. A informação que enfermeiras correm o risco de serem despejadas por não pagar o aluguel.

Segundo a direção do Hospital foram depositados na sexta-feira (10/11) na conta da prefeitura, R$ 320 mil, mas não pode depositar na conta do hospital devido as ações trabalhistas. Qualquer dinheiro que entrar será retido.

Essas informações foram repassadas para os funcionários durante a reunião. E foi feita uma proposta, caso esse dinheiro seja sacado diretamente para o pagamento dos funcionários, e com a conta partida do município de emprestar R$ 400 mil, poderia ser efetuado o pagamento dos fornecedores e regularizar um pagamento para os servidores.

Eles até aceitaram a proposta de receber um mês dos três que estão atrasados, mas vão continuar com o atendimento paralisado, até que efetue todos os pagamento. Agora é esperar, e nesse período quem precisar do hospital Santa Casa terá uma certeza, não será atendido.  Como determina a Lei a unidade de pronto atendimento de urgência e emergência que é mantida pela Prefeitura está atendendo com 30% do efetivo. Os pacientes com alta e média complexidade estão sendo encaminhados para Cuiabá ou Cáceres.

Outro problema maior é que pacientes de Pontes e Lacerda, estão tomando as filas nos corredores dos hospitais da capital Cuiabá, e a ordem é de enviar de volta os pacientes para o interior de Mato Grosso.