A Constituição Federal, no art. 37, caput, indica que os três poderes da República devem observar os cinco princípios da Administração Pública, que são a legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência.

No que tange à publicidade, quis o legislador dizer que os atos da Administração Pública devem ter a mais ampla divulgação para possibilitar à sociedade o efetivo controle do que é feito com os recursos e bens públicos e também da legitimidade da conduta dos agentes que representam a população.

Em Pontes e Lacerda, especificamente, a atual administração dá publicidade aos atos administrativos pelo Portal da Transparência e as demais ações através do facebook do Prefeito. E é aí que começam os problemas.

Demonstrando um claro viés autoritário, procurando vender “as ações do seu governo” usando os mesmos artifícios dos leiloeiros, muitas vezes superdimensionando a realidade  para “seduzir” a cabeça do eleitorado, o prefeito tem usado as mídias para conversar com o público – como se todos os habitantes de Pontes e Lacerda estivessem conectados com ele.

E na ânsia de divulgar ações positivas que lhe dêem bônus político, Barcellos tem exagerado nas fake news, distorcendo fatos e propagando também “fake interpretations”, num jogo onde verdades e “verdades distorcidas” passam a ser injetadas na veia dos seus seguidores, para que seus fiéis asseclas (alcinetes)  as disseminem obedientemente pela rede. Isso lembra um personagem do “Viva o Gordo”, onde Jô Soares perguntava aos seus súditos quem ele era, e todos gritavam “sois rei, sois rei, sois rei”!

Os que assistem a serie “Crown” pela Netflix, já viram o ex-primeiro Ministro do Reino Unido, Winston Churchill dizer que no mundo de hoje existem mentiras demais e, o pior de tudo, é que boa parte delas é verdadeira em suas intenções de causar a desinformação.

Em um ambiente autoritário e restrito de informações corretas vindo do Poder Municipal – como esse que vivemos em Pontes e Lacerda – a busca da verdade fica prejudicada. Tem que ler a cartilha e aceitar como verdadeiros os posts do Prefeito. É aquela história de que se pode contar aos outros o que se lê, não aquilo que deveria  realmente ser contado.

O que parece que está acontecendo é a que as informações repassadas ao público tem o objetivo de sufocar as reflexões. Isso nos remete para a máxima de que “quanto menor o acesso à informação, mais fácil será a manipulação”.

Para não ficar no campo da retórica, vamos citar as duas últimas fake news originárias do “facebook oficial”:

  1. Alcino tomou conhecimento através do presidente do Consórcio Nascente do Pantanal de que os senadores e deputados federais teriam reservado R$ 53 milhões para os serviços de saúde feitos pelos consórcios. Destes, 14 milhões seriam para os dois consórcios da região oeste do Estado. Para o Vale do Guaporé são pouco mais de R$ 5 milhões que serão usados proporcionalmente à população dos municípios. De acordo com um deputado federal que esteve em Pontes e Lacerda neste final de semana, a distribuição dos recursos não teve participação do prefeito de Pontes e Lacerda, foi iniciativa dos parlamentares do Congresso;
  2. Neste feriado, Alcino elogiou a equipe da Secretaria de Obras por estar trabalhando nas estradas vicinais e ponderando as dificuldades do Governo de repassar em dia os recursos de manutenção da malha viária. Fazendo o que o Governo do Estado não faz. De acordo com um vereador, o alcaide se esqueceu de dizer que recebe mensalmente do Fethab R$ 200 mil para esse serviço.  A Associação da Estrada do Matão recebeu nos últimos meses R$ 370 mil em dinheiro, mais 20 mil litros de óleo diesel mensais, sem contar o maquinário do Estado que está na posse daquela Entidade.

Nesse ambiente, infelizmente, o caminho para a busca da verdade fica muito mais complicado.