Ao assumir o apoio explícito a candidatos de outros partidos nessas eleições, o vereador Rogério Lero Lero entrou em confronto direto com as lideranças do PV, ao qual está filiado.

Como ele não está seguindo a orientação partidária, o diretório estadual decidiu passar o posicionamento do parlamentar para uma banca de advogados especialistas em direito eleitoral visando pedir a expulsão dele por infidelidade partidária.

Como se sabe, esse instituto consiste na obrigação do filiado obedecer as diretrizes do partido, não podendo abandonar a legenda pela qual foi eleito, sob pena de perda do mandato eletivo.

Segundo a Lei Eleitoral os partidos políticos não podem ser utilizados como meros “hospedeiros” de políticos que possuem o claro intuito de apena utilizá-los para se favorecerem em campanha eleitoral.

A infidelidade partidária pode custar a vaga de Rogério Lero Lero na Câmara.