O grande questionamento dos prefeitos que compõem o Consórcio Intermunicipal de  Saúde do Vale do Guaporé é o valor que a Prefeitura de Pontes e Lacerda gasta com o serviço de Pronto Atendimento, que é R$ 165.000,00.

Esse valor é, proporcionalmente, muito inferior ao que os demais municípios gastam mensalmente. Fica cada dia mais claro que o governo estadual está “bancando” grande parte dos serviços de saúde atendidos na Santa Casa, e que é de responsabilidade do município de Pontes e Lacerda. Há informação de que a própria secretária municipal de saúde – que está demissionária – levantou essa questão há tempos junto aos demais secretários do Conselho Intergestor Regional.

Segundo conseguimos apurar, a direção do Hospital informou no início deste ano  o prefeito Alcino Barcellos de que o valor mínimo que o município deveria gastar com o serviço de Pronto Atendimento é de R$ 284 mil. Hoje é de R$ 165 mil.

Uma diferença anual de R$ 1.428 mil. Para menos.