A estudante Thacíana Lemes Pereira, do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), Campus Pontes e Lacerda, foi a escolhida para representar Mato Grosso no Programa Parlamento Jovem Brasileiro 2017.

O resultado da seleção final foi divulgado pela Câmara dos Deputados na tarde desta segunda-feira (14.08). Ao todo, 78 estudantes do país foram selecionados para participar da jornada de simulação parlamentar em Brasília.

Thacíana propôs um Programa Nacional de Apoio aos Portadores de Microcefalia (PNAPM) – uma má-formação congênita, em que o cérebro não se desenvolve de maneira adequada – em todos os municípios brasileiros.

O projeto cria mecanismos para ajudar e amparar as famílias que tem em suas residências alguém com essa condição, dando ajuda financeiramente e psicologicamente.

Finalistas

Além de Thacíana, Mato Grosso contou com três estudantes na fase final do Programa. Maria Aparecida de Oliveira e Maria Júlia Faleiros Alcântara, que concorreram pela Escola Estadual São José do Rio Claro, do município de São José do Rio Claro, e Mariana Silva do Bom Despacho, também do IFMT de Pontes e Lacerda.

O programa

A responsável pelo programa na Secretaria de Educação, Esporte e Lazer de Mato Grosso, Telma Regina Oliveira, explica que o PJB é realizado anualmente e tem por objetivo possibilitar aos alunos de ensino médio de escolas públicas e particulares a vivência do processo democrático, mediante a participação em uma jornada parlamentar na Câmara dos Deputados, em que os estudantes tomam posse e atuam como deputados jovens.

Para participar, o candidato precisa desenvolver um projeto pensando na realidade do país, observando os problemas que precisam de solução e propondo possíveis alternativas em formato de propostas de lei.

“Os estudantes são empossados como deputados jovens e têm a oportunidade de desenvolver habilidades de argumentação e respeito à diversidade de opiniões. Além disso, eles têm a oportunidade de construir um olhar mais crítico sobre sua realidade”, ressalta Telma, lembrando que é também uma experiência de convivência com as culturas e pessoas de todas as partes do Brasil.

Ela lembra que o PJB potencializa a atuação mais democrática dos jovens e seu protagonismo político.

A primeira edição do programa ocorreu em 2004. De lá para cá, houve a participação de 924 jovens parlamentares estudantes do ensino médio.

A realização de todas as etapas do programa conta com a parceria das secretarias estaduais de Educação de todo o Brasil e do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed).

.

.

Texto: Viviane Saggin | Seduc-MT