Ontem (30)  foi veiculado no Jornal Centro Oeste que um Frigorífico pode fechar as portas por falta de ação da Prefeitura de Pontes e Lacerda. E é verdade. Não é FakeNews.  

A responsabilidade da TV Centro Oeste em informar a população é superior a questões políticas.

E reafirmamos aqui o nosso compromisso com a verdade. Nua e crua. Doa a quem doer.

Vamos mostrar agora a informação do próprio frigorífico que enviou ofício ao Prefeito de Pontes e Lacerda, para a Câmara de Vereadores, para o Sindicato Rural, para a Associação Comercial, entre outras entidades.

A Associação Comercial encaminhou cópia do oficio ao deputado Valmir Moretto e ao Governador Mauro Mendes.

A TV Centro Oeste apresentou o risco de fechamento da unidade do frigorífico ao governador Mauro Mendes e ao deputado Moretto no podcast Visão em entrevista ao vivo com os dois no podcast Visão na última quinta-feira (26/05).

Porque o risco de fechamento

Segundo o frigorífico, a unidade de Pontes e Lacerda “vem enfrentando grandes dificuldades no tocante à disponibilidade de mercados para exportação de carne”. O último abate aconteceu no dia 18 de fevereiro. A partir daí os contratos de trabalho dos cerca de 1.060 funcionários foram suspensos. Eles estão recebendo seguro desemprego e um complemento de salário por parte da empresa.

No documento, o próprio frigorífico diz que precisa se adequar às exigências de novos mercados – e cita os Estados Unidos – para “viabilizar a continuidade das operações da empresa no município de Pontes e Lacerda”.

Agravando a crise, segundo a empresa, “existem outras unidades frigoríficas na região que exportam a outros mercados gerando competição injusta inclusive no tocante ao preço a ser pago por bovino abatido”.

O que é preciso fazer

Segundo informações, o frigorífico alega que perdeu mercado no Irã, na Rússia e Egito e até na Europa que só compra carnes nobres. A alternativa é o mercado norte americano. “Dentre as opções viáveis diante das características dos animais disponíveis na região e sua localização geográfica encontra-se o mercado dos Estados Unidos da América”.

Para viabilizar esse novo mercado, a unidade de Pontes e Lacerda “já atende quanto ao rigor da estrutura física, aos seus produtos e aos controles operacionais”. Mas uma das exigências que fogem à ação do frigorifico, é a “disponibilidade de equipe oficial nas linhas de inspeção, sem vínculo com a empresa”.

Papel da Prefeitura de Pontes e Lacerda

O ofício do Frigorífico encaminhado às autoridades e às entidades representativas do setor produtivo e comercial é bem claro quanto ao papel da Prefeitura para viabilizar novos mercados, evitar o fechamento da unidade e por consequência o desemprego de cerca de 1.060 funcionários.

E as conversas com o Executivo Municipal iniciaram o ano passado, onde o frigorífico pede que a “administração municipal viabilize a habilitação pretendida, cedendo servidores municipais para complementar a equipe do Serviço de Inspeção”.

O frigorífico, e não a TV Centro Oeste, destaca no ofício que “no caso específico dos servidores cedidos dentro do âmbito municipal para atuação no SIF, esse deverá possuir cópia do Termo de Cooperação Técnica firmado entre o MAPA e a Prefeitura Municipal”.

“No caso de auditoria por parte das autoridades americanas, os servidores municipais deverão apresentar os contracheques como uma das formas de comprovar o vínculo empregatício com o órgão governamental e não com o frigorífico”.

Como se vê, todas as informações divulgadas pela TV Centro Oeste estão fundamentadas em ofício do frigorífico e que foi encaminhado ao Executivo Municipal.

Conclusão

Vídeos, discursos e conversas não resistem aos fatos.

O que se espera é que o Prefeito Municipal seja o protagonista das ações que evitem o desemprego de mais de mil ponteslacerdenses.

Não é hora de transferir responsabilidades. É de assumir.

É de chamar todos que tem poder para resolver o problema.

São mais de mil trabalhadores que já estão vivendo de seguro desemprego.

O que pode garantir o emprego e a renda dessas famílias é ação do poder público, não vídeos jogando para a plateia.

ATUALIZADA ÀS 14H: 30 min

Acesso o documento  Oficio. 05.2022 (4)