O presidente da Câmara de Pontes e Lacerda entrou em rota de colisão com o prefeito Alcino Barcallos.

A crise entre os poderes Executivo e Legislativo tem se acentuado com ações provocativas do prefeito e comentários desqualificando o trabalho dos vereadores. Barcellos diz abertamente que os parlamentares atrapalham a administração municipal, conforme denúncias feitas pelos próprios vereadores em plenário.

O presidente, Pedro Vieira, tem assumido uma postura de defesa da Câmara rebatendo as críticas e pontuando a falta de planejamento da gestão pública municipal.

Eis algumas críticas feitas por Pedro Vieira:

– Se o show do aniversário da cidade for realizado, vai gastar o dobro do que foi pago nos anos anteriores quando fazia parte da Expoeste;

– A Unidade de Pronto Atendimento – UPA, está pronta desde o mandato anterior e ainda não está em operação. O prédio já precisa de reformas.

– Faltam médicos nos postos de saude;

– transporte escolar está precário, onde ônibus circulam inclusive na zona rural sem pneus estepes, e sem parachoques traseiros;

– Creches não estão concluídas, com as obras paralisadas;

– Nâo conclusão da praça Dionir de Freitas Queiroz;

– PSF que foi inaugurado da gestão Donizete Barbosa, sem funcionar até hoje.

Pedro Vieira diz com todas as letras que Alcino engana a população, e que ele devia trabalhar mais e mentir menos.

O Chefe do Executivo tem alardeado que possui cerca de cinco milhões de reais guardado na Prefeitura. O parlamentar argumenta que foi às custas da diminuição de serviços para a população e questiona sobre o que será feito com esses recursos.

Segundo Pedro Vieira, a Câmara autorizou mais de trinta milhões de reais e os vereadores não sabem aonde foi aplicado todo esse dinheiro.

Ele foi enfático ao criticar Alcino. “O prefeito mente, mente, mente, escancaradamente. É vergonhoso. Ele precisa falar menos e trabalhar mais”.