Produtores de leite da Região Oeste podem paralisar atividades por desvalorização

Daiana Cristina

7 de março de 2020

Produtores de leite da Região Oeste podem paralisar atividades por desvalorização
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Anúncio NOTICIAS

Produtores rurais decidem por paralisação caso não haja reajustes no preço do leite até dia 30 de março. A decisão foi tomada em votação na audiência pública no Sindicato Rural de Pontes e Lacerda na noite desta sexta-feira (06/02).

Mais de 300 pessoas entre os pequenos produtores rurais, empresários, prefeitos, vereadores, acompanharam a audiência pública que tratou da bacia leiteira do estado, em especial a Região Oeste, que é a maior produtora de leite do Mato Grosso.

O objetivo foi discutir alternativas para o fortalecimento da bacia leiteira. Os produtores reivindicaram um aumento no valor pago pelo litro de leite, pois a região que mais produz tem sido a menos beneficiada no estado. A média é de  R$ 1,02 por litro, mas alguns produtores da região chegam a vender por 0,85 centavos  pago pelos laticínios.

A sessão foi presidiada pelo Deputado Valmir Moretto ( Republicanos) com duração de mais de 3 horas entre palestras e demandas da categoria.

O deputado Valmir Moretto afirmou na audiência que se for necessário intimará, convocará por CPI cada laticínio do estado para que o produtor possa ter preço.

“Se ele não for pela convocação, ele vai por intimação, e se ele não comparecer a polícia está lá para cumprir a ordem e leva preso”, afirmou o deputado.

Na audiência o Secretário Adjunto Carlos Alberto da agricultura Familiar do estado, afirmou que há projetos licitados já em curso onde serão entregues em torno de 600 a 1000 unidades de embriões com garantia de fertilização, além da criação de incentivos fiscais.

O produtor rural Siomar Otaviano, reclamou na audiência que a genética do gado pouco importa no momento. “Precisamos de preço e o restante investimos depois” declarou.

O Representante do Movimento Beba Mais Leite na Região Oeste, Cristiano Alvarenga, tomou frente na votação visto que já havia um baixo assinado para isso, sobre a paralisação dos produtores. De forma quase unânime, os produtores se manifestaram para paralisação total da entrega de leite aos laticínios, se não houve um reajuste de no mínimo R$ 1,37 no valor pago pelo litro até o dia 30 de março.

“A culpa não é somente do governo, dos municípios não, a culpa e nossa, é de todos nós”, reintegrou o representante.

O deputado se declarou à favor dos produtores, mas afirmou ser um prejuízo para o produtor e por isso a necessidade de buscar um equilíbrio, “levaremos  as reivindicações da classe ao governador e ao secretário de Agricultura da familiar do estado para o apoio necessário para resolver a crise”, assegurou o deputado.

Em busca de fortalecer e cooperar com a agricultura familiar na região, a Semas Regional de Cáceres, tem um projeto para apoiar os produtores da região, para orienta-los e buscar soluções viáveis para os problemas que as famílias do campo enfrentam na produção.

Atualmente, Mato Grosso é o 11º maior produtor de leite do país, com média mensal de 34 mil litros e anual de 684 milhões de litros, sendo a cadeia do leite a mais predominante nas propriedades dos agricultores familiares. Os números são expressivos; 21% da produção do leite da agricultura familiar de Mato Grosso contribuem para o cenário do agronegócio brasileiro.

Preço médio do leite pago ao produtor em Mato Grosso ( R$) 

Região R$/L Variação %
Mato Grosso 1,10 0,06
Centro-Sul 1,01 -0,35
Médio-Norte 1,09 0,27
Nordeste 1,17 0,41
Noroeste 1,05 -0,16
Norte 1,16 0,18
Oeste 1,02 -0,32
Sudeste 1,16 0,36

 

Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (IMEA) 02/03/2020

 

 

 

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Este site é mantido e atualizado pela empresa Sistema Lacerda de Comunicação Ltda, vinculada à Rede Centro Oeste de Comunicação. Estamos sempre em constante evolução para entregar o melhor aos nossos anunciantes e telespectadores.

Contatos

  • Rua Rio Grande do Sul, 332
    Centro, Pontes e Lacerda - MT

  • (65) 3266-2859

  • contato@tvcentrooeste.com.br

  • Área Restrita

TV Centro Oeste © 2020. Todos os direitos reservados