Os primeiros setecentos metros de pavimentação da MT 473, começando no marco “zero” (BR 174-b) até próximo ao centro de eventos da Vila Olímpica, segundo informações, devem ser concluídos ate junho deste ano, sob o risco dos recursos serem cancelados.

Tudo começou com a idéia do então prefeito Newton Miotto de pavimentar o início da estrada para beneficiar o IFMT e a Vila Olímpica com recurso federal. Começando na BR 174-B, o asfalto teria a extensão de 700 metros e, ao final, uma rotatória para possibilitar o retorno e acesso às duas Entidades.

Quando a empresa vencedora da licitação foi iniciar os serviços, dois problemas surgiram e definidas as soluções:

1- no projeto, não foi considerado o volume de chuvas que desce do Bairro Morada da Serra. A solução encontrada pelo prefeito Donizete Barbosa foi construir um bueiro, às expensas da Prefeitura.

2 – O local programado para a rotatória estava invadido e com imóveis já construídos. O projeto foi alterado, então, substituindo o trevo por um acesso ao IFMT e outro para a Vila Olímpica ao longo da rodovia. A alteração foi aprovada pela CEF no final de dezembro de 2016.

Atualmente, a Prefeitura terá que enfrentar algumas dificuldades para retomar as obras:

1 – como a paralisação das obras não foi por culpa da construtora, esta deve pedir reajuste dos valores (quatro anos) ;

2 – Outra opção é pelo cancelamento da licitação, com o risco de contestação pela empresa vencedora e de transferir a decisão para a esfera judicial. A empresa já fez o serviço de terraplanagem e vai querer receber pelos serviços.

Por fim, o tempo corre contra a Prefeitura. O prazo de conclusão da obra expira no meio do ano, com o risco dos recursos federais serem cancelados.

A parte da pavimentação a cargo do Governo do Estado deve começar a partir dos 700 metros de responsabilidade do poder público municipal.