Friday, Mar. 22, 2019

Carregando ...

Seminário de busca e captura por odor específico é realizado em Cáceres

Escrito por:

|

19 de março de 2018 às

16:28

|

Postado em:

Seminário de busca e captura por odor específico é realizado em Cáceres

O Seminário de busca e captura por odor específico, ocorreu na cidade de Cáceres, entre os dias15, 16 e 17 de março e foi organizado pelo Canilfron – Canil Integrado de Fronteira.

O evento reuniu profissionais do BOPE e GEFRON de Mato Grosso, Policiais Militares de Pontes e Lacerda e Cáceres, Rondônia, bem como servidores do sistema prisional, Perito Criminal e Corpo de Bombeiros do Estado de Mato Grosso, totalizando aproximadamente 30 servidores.

Os Instrutores que estiveram a frente do evento foram 3Sgt Bonanoni e o Sd Steffen do Canil do 10°Batalhão de Blumenau SC, além de policiais da PMSC onde ambos fazem parte do Grupo de Busca e Resgate de Santa Catarina GBRSC.

O curso foi teórico e prático, com uma carga horária de 30 horas, onde foi abordado preparo de cães para o emprego na função de Busca e Captura, em área rural ou urbana, utilizando um objeto de odor do indivíduo que foragiu.

Durante o curso, os participantes e seus respectivos cães puderam atuar em diversos ambientes e situações, buscando capacitar ao empenho de suas funções nessas circunstâncias.

FUNDAMENTOS DOS CÃES DE CAPTURA E BUSCAS

Os especialistas estimam que um único cão de busca e captura pode realizar o trabalho de busca de 20 a 30 seres humanos. Também não se trata apenas de cheiros: a audição superior e a visão noturna dos cães também contam. Os cães de busca e captura podem fazer coisas incríveis, incluindo descer desfiladeiros com seus treinadores, transpor cursos de água e outros obstáculos, mas tudo isso com um único objetivo: encontrar cheiro de ser humano.

Para as pessoas, isso pode parecer uma tarefa difícil. Mas para os cães, cujo sentido do olfato é cerca de 40 vezes mais aguçado do que o de uma pessoa, isso é bem fácil. Para um cão, o cheiro de um ser humano é tão forte e distinto quanto o cheiro de um bolo de chocolate recém-assado é para uma pessoa. O corpo humano apresenta um cheiro característico: a pele constantemente solta células mortas chamadas cavéolas, que contém bactérias e exalam esse odor. Ainda que seja impossível saber ao certo, a maioria dos especialistas acredita que os cães de captura e busca sentem o cheiro dessas cavéolas que formam um “cone olfativo” que o cão pode apontar facilmente durante uma busca. As células da pele das pessoas exalam um odor único, o que possibilita ao cão cheirar uma peça de roupa e procurar especificamente a última pessoa que a vestiu.

DIFERENÇAS NO TREINAMENTO DE BUSCA E CAPTURA

Basicamente as técnicas utilizadas para treinamento dos cães dos Bombeiros Militares para busca e dos cães dos Policiais Militares para captura de suspeitos foragidos é a mesma, visto que o objetivo é localizar o odor do ser humano. A diferença resulta no objetivo que é incutido ao animal, já que os Cães de Busca dos Bombeiros localizam o indivíduo no intuito de receber a recompensa do seu treinador que é um brinquedo e os cães da Polícia localizam o indivíduo no intuito de capturar aquele suspeito para o seu treinador, como se fosse uma caça.

 

Fonte: Assessoria

Print Friendly, PDF & Email

Artigos relacionados

Homem é preso em flagrante horas depois de esfaquear vítima em Vila Bela
Polícia de Civil de Jauru realiza prisão em flagrante, recupera veículo e cumpre de mandado de prisão
Polícia Civil inaugura sede da Delegacia de Porto Esperidião

Deixe um comentário sobre isso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*