A Polícia Militar e Policia Judiciaria Civil através da Rotam e Força Tática, realizaram uma operação na madrugada deste domingo (21-05), no garimpo conhecido como serra do caldeirão, na região de Pontes e Lacerda, cerca de 480 km da capital Cuiabá, MT.

17 pessoas foram conduzidas para a delegacia por estarem em área proibida para a exploração de minério. As prisões foram feitas pela madruga, e segundo informações repassadas pela policia, na noite de sábado varias pessoas chegaram ao local que esta sendo vigiando pelas forças de segurança, afirmando que iriam trabalhar na área, diante disso os policiais decidiram pedir apoio, e fecharam o cerco e prenderam as pessoas.

Com as pessoas detidas os policiais encontraram alimentos, ferramentas e colchões mostrando que eles foram para ficarem dias na serra. Todos os detidos foram encaminhados pela delegacia em Pontes e Lacerda no micro-ônibus da Policia Militar.

O Tenente coronel Chaves acompanhou a operação e segundo ele foi tudo de forma pacifica, para evitar confronto com os garimpeiros, “Nosso objetivo é fazer com que as pessoas não entrem na área, mas já que entraram, eles foram retirados de forma tranquila. Existia mais de 50 pessoas no local, a maioria correu para a mata, mas queremos deixar o alerta, não invadam a serra do caldeirão, esperem a transação legal para tomarem posse da área, porque o que eles fizeram foi um enfrentamento a policia, e não aceitaremos de forma alguma esse tipo de ação”. Enfatizou o coronel

O delegado de Policia Judiciaria Civil afirma que o local esta sendo vigiado pelos órgãos de segurança publica e qualquer invasão será evitada, “Estamos fazendo a segurança da área, não adianta querer invadir, é melhor eles esperarem a liberação do papel para extração do minério, e já existem cooperativas fazendo isso junto aos órgãos competentes. Agora enfrentar e desrespeitar a ordem policia só vai atrapalhar”. Destacou o delegado regional Scatolon

Os envolvidos responderão pelo crime ambiental e desrespeito a ordem publica. A maioria do dos detidos não moram em Pontes e Lacerda e vieram de outros estados para tentar mudar de vida na serra do caldeirão, que ficou conhecida como a segunda serra pelada.