Duas servidoras vão responder a um processo administrativo aberto pela Secretaria de Saúde de Pontes e Lacerda. Elas estão sendo acusadas de abandono de cargo, crime contra administração pública, insubordinação grave em serviço, entre outras penalidades, após serem transferidas da unidade de saúde em que trabalhavam.

Orientadas pelo Sindicato dos Funcionários Públicos de Pontes e Lacerda a continuarem no local de origem, as mulheres permaneceram com sua rotina de trabalho, mas proibidas de exercerem suas funções. 

Quando a imprensa tomou conhecimento do caso e fez a divulgação, uma das servidoras sofreu reprimenda da Secretária de Saúde, Tatiana Paula, sendo inclusive ameaçada de abertura de um inquérito administrativo, o que de fato ocorreu. 

Na oportunidade o presidente do SINFFPL, deu entrevista confirmando a orientação dada as servidoras.