Na manhã desta quarta-feira (27/06) profissionais da educação da rede Municipal e servidores públicos, reuniram-se na sede do SINFPEL para discutir os motivos que gerarão uma greve que se inicia partir de amanhã. Uma das revindicações é quanto ao aumento do piso salarial para a classe.

Outras cobranças como melhorias no local de trabalho e atenção especial para a area da saúde também estão na pauta das solicitações feitas pelos servidores.

De acordo com o Presidente do SINFPEL, Divino Martins, os profissionais da educação e da saúde podem ficar em estado de greve por tempo indeterminado.