Quarenta e sete mulheres foram assassinadas entre os meses de janeiro e julho deste ano, em Mato Grosso, o que corresponde a sete mortes por mês. Na maioria dos crimes, os autores são parentes, ex-namorados e ex-maridos, segundo a Polícia Civil.

Em Mato Grosso, o número de vítimas de homicídio doloso (quando há intenção de matar), aumentou 20%, em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram 39 casos de feminicídio.

Estudos indicam que, na maioria dos casos de feminicídio, a morte é resultado de uma violência progressiva. No início, o agressor desrespeita e depois agride a mulher.

O feminicídio é um crime de gênero cometido contra mulheres, quando há violência doméstica e familiar, e menosprezo ou discriminação à condição da mulher. A lei foi incluída no Código Penal como uma modalidade de homicídio qualificado e entrou em vigor no dia 9 de março de 2015.

Fonte/G1.com