Sete pessoas, entre elas uma mulher e duas jovens de 21 e 18 anos, foram presas por suspeita de grilagem de propriedade privada e desmatamento. O fato ocorreu no sábado (27/07), no município de Porto Esperidião.

Os suspeitos foram encontrados por meio de ação conjunta entre Polícia Federal (PF) e Grupo Especial de Segurança de Fronteira (Gefron), após uma denúncia anônima.

Conforme o boletim de ocorrência, a denúncia informava sobre um grupo de pessoas instaladas às margens do Rio Aguapeí, com a intenção de começar um garimpo.

Ao chegaram ao local, os policiais perceberam que havia um acampamento que caracterizava grilagem de terra, além de uma vasta área desmatada.

Quando avistaram as viaturas, os suspeitos teriam atirado. Os policiais revidaram e os grileiros fugiram para a mata. Entretanto, foram detidos em seguida.

Após serem presos, os suspeitos teriam revelado que integram um grupo de grileiros que tinha a intenção de tomar parte da propriedade.

A polícia também encontrou substâncias análogas a maconha em posse do suspeitos. Os detidos podem responder pelos crimes de grilagem, desmatamento, associação criminosa e tráfico de drogas.

De acordo com um decisão judicial, os suspeitos devem ser submetidos ao pagamento de multa que varia entre R$ 5 mil e R$ 100 mil por pessoa que estava no acampamento. Eles também terão que reparar o dano ambiental causado no local.

Fonte: G1 MT