Na madrugada desta terça- feira (08.05), por volta da 00:00 da manhã, durante deslocamento da cidade de Cáceres pela BR 174, no KM entre Cacho e o trevo de Glória D’Oeste, no KM 133, no pátio do Auto Posto São Francisco, o soldado do Gefron, José Luiz da Silva Cebalho, avistou um caminhão pegando fogo, com chamas tomando conta da carga.

De imediato, o soldado parou a viatura, acionou giroflex e a sirene e desceu da viatura para verificar a situação.

O fogo já estava consumindo toda carga, mas a cabine ainda estava intacta e o policial percebeu ao olhar dentro da cabine que havia um homem dentro, e este não acordava. Então o policial forçou a porta, a abriu e acordou o motorista, senhor Isaac Francisco do Carmo, de 36 anos.

O incêndio estava fora de controle e consumindo parte da carga de lascas de teca, que era a carga transportada pelo caminhão.

Então, o policial e o motorista juntos, soltaram as amarras que prendiam a carga e realizaram algumas manobras, conseguindo derrubar parte da carga que era consumido pelas chamas,  porém outra parte permaneceu e o fogo se alastrou pelo reboque.

Vendo que não teria condições de salvar todo o conjunto, eles conseguiram desacoplar o cavalo do reboque, conseguindo evitar assim, um prejuízo maior, pois o local onde o caminhão em chamas estava parado, era um posto de combustível, podendo ocorrer uma tragédia maior.

Após salvar o motorista, o soldado do Gefron acionou via Base Gefron, apoio de equipes do Corpo de Bombeiros e PRF. Também compareceram equipes da PM de Glória D’Oeste e Porto Esperidião.

O fogo consumiu todo o reboque de Rodofort de placas DBB-7757, da cidade de Barra do Bugres-MT, que estava acoplado ao caminhão Volvo NL-10 de Mirassol D´oeste, que não foi atingido pelas chamas.

Graças a ação rápida do policial do Gefron, ninguém ficou ferido neste incidente.

Durante a entrevista, o motorista relatou que transportava lascas de teca, sendo que dois pneus haviam estourados e o mesmo parou a carreta no pátio do posto, para aguardar outros para serem repostos.

O motorista ainda teria registrado fotos dos pneus estourados da carreta, informando o patrão à necessidade de envio de outros dois para serem colocados, para que continuasse a viagem.

O mesmo suspeita que possivelmente o início do incêndio tenha sido ocasionando pelo fato de que com os pneus estourados, as tiras da borracha estavam batendo na madeira da carroceria durante o deslocamento até o Posto.

Foi realizado o trabalho de combate ao fogo também nas madeiras que estavam se incendiando no pátio do posto. As lascas foram posteriormente espalhadas com auxílio de uma pá carregadeira, solicitada pelos policiais a mineradora Império, localizadas ao lado do posto.

Essas madeiras também tiveram o trabalho de rescaldo realizado pelos Bombeiros, eliminando assim, todos os focos de incêndio que estavam ainda consumindo a madeira.

Fica aqui registrado o agradecimento da vitima ao soldado PM José Luiz da Silva Cebalho de 32 anos. “Quero agradecer muito a esse jovem policial, acredito que foi Deus que o enviou aqui nesse momento. Pois eu estava dormindo dentro da cabine do caminhão e não percebi que estava em chamas. Se ele não tivesse me acordado me retirado da cabine do caminhão, nesse momento eu poderia estar morto. Ele ainda me ajudou a desacoplar reboque, dessa forma sou muito grato a ele.”

O soldado, José Luiz da Silva Cebalho, é da turma de 2008 do polo de Cáceres, e está no Gefron há dois anos.

Fonte/Gefron