A abertura oficial da Campanha Maio Amarelo em Pontes e Lacerda, aconteceu na sexta-feira,04, nas dependências da câmara de vereadores.  Pontes e Lacerda o ano passado foi destaque pelas diversas atividades desenvolvidas durante o Maio Amarelo. 

Com o tema “Atenção Pela Vida” o Movimento chega em mais uma edição e fomenta na sociedade discussões e atitudes voltadas à necessidade urgente da redução do número de mortes e feridos graves no trânsito. 

Assim como em 2017, o tema de 2018 propõe o envolvimento direto da sociedade nas ações e propõe uma reflexão sobre uma nova forma de encarar a mobilidade. Trata-se de um estímulo a todos os condutores, seja de caminhões, ônibus, vans, automóveis, motocicletas ou bicicletas, e aos pedestres e passageiros, a optarem por um trânsito mais seguro.

A maioria dos acidentes não acontecem, mas sim são frutos de escolhas inadequadas e arriscadas. 

Para Fatima de Souza, representante do Centro Municipal de Transito do município, “o Maio Amarelo consagra importantes ações na desafiadora tarefa de educar para o trânsito. Desde sua criação, Pontes e Lacerda desenvolve projetos com muito carinho e atenção sempre buscando a melhor forma de comunicar os riscos e alertas aos cidadãos. Este ano a nossa campanha ganha mais parceiros, mostrando que todos estão lutando por um transito melhor”, frisa.

O promotor de justiça, Frederico Ribeiro, ressalta que a campanha é muito importante e precisa do apoio de todos, “A campanha é destaque no mês de Maio, mas o trânsito se cuida todos os dias, hoje um descuido no celular pode perder uma vida ou deixar grande sequelas. Vamos cobrar a parceria da Secretaria de Obras na pintura vertical e horizontal das sinalizações, para a campanha obter mais resultados. A campanha foi lançada, agora depende de cada um de nos fazer o melhor”, Destacou o promotor.

O corpo de Bombeiros é um dos parceiros da campanha, e diariamente eles atendem acidentes que poderiam ser evitados, “São pequenas ações que fariam toda a diferença, quando chegamos no acidente e nos deparamos com uma vítima, fazemos o possível para atender rapidamente para encaminha-la para o atendimento médico, mas depois percebemos que o condutor poderia ter evitado o acidente, então o transito é muito violento e mata centenas de pessoas por ano, e se não fizermos nada, nem que seja pra conscientizar perderemos muitas vidas”, Enfatizou o capitão Maia comandante da 8ª companhia de Pontes e Lacerda.