Os vereadores de Pontes e Lacerda devem se reunir na próxima terça-feira (02/05) para discutirem os desdobramentos das acusações do prefeito Alcino Barcelos contra a direção do Hospital Vale do Guaporé e a decisão do Executivo de desviar o dinheiro da emenda parlamentar no valor de R$ 160 mil destinada a aquisição de um aparelho raio-X digital. De acordo com projeto de lei encaminhado para a Câmara, Alcino pretende usar os recursos para a reforma do ESF Seis de Agosto.

Entenda o caso

Segunda-feira (25/maio)- Nove vereadores estiveram reunidos com o prefeito, pela manhã, com o objetivo de alinhar uma posição sobre a aquisição do aparelho de raio-X. Alcino Barcellos anunciou que não faria qualquer investimento no Hospital enquanto não retomasse a direção daquela Entidade, acusando-a de desvio de dinheiro e outras impropriedades. Sugeriu, inclusive, que a reunião poderia ser gravada. Na reunião, foram entregues aos parlamentares cópia de alguns documentos que comprovariam supostas irregularidades.

Quinta-feira (27/maio) – A pedido de alguns vereadores, eles, o Conselho Curador e a direção do Hospital se reuniram em assembléia geral extraordinária para discutir a manifestação do prefeito sobre o aparelho de raio-X e tornaram públicas as acusações de Barcellos.

Auditoria

O presidente do Conselho Diretor, Ideraldo Pires da Costa, e os demais membros da diretoria, indignados com as acusações de desvio de dinheiro e irregularidades na administração feitas por Alcino Barcellos, exigiram que fosse instaurada uma auditoria externa para mostrar que o prefeito estava fazendo acusações infundadas. Após a concordância dos presentes, sugeriu então que a auditoria fosse composta por representante do Executivo, Legislativo e Secretaria Estadual de Saúde. Lembrou que a referida fiscalização não se restringiria apenas aos documentos contábeis, mas deveria ser feita também na administração do hospital.

Próximo passo

Os parlamentares que estavam na reunião do Conselho Curador se propuseram a formalizar um documento sobre os dois assuntos – raio-X e acusações – para tornar pública a posição do Legislativo, o que deve ocorrer nesta terça-feira(02/maio).

Consequências

As acusações feitas por Alcino Barcellos à direção do Hospital são sérias porque afetam a conduta moral dos diretores e as entidades que representam.

O que Ideraldo Pires fez, foi o que o prefeito deveria ter feito. Antes da acusação, deveria solicitar ou indicar uma comissão para auditar o Hospital, sob pena de suspender o contrato. Caso não obtivesse êxito, bastaria encaminhar o caso para o Ministério Público.

Casos como esse todos sabem como começa. Ninguém sabe como termina.

Hospital Regional

Enquanto Pontes e Lacerda concentra forças numa briga intestina que só terá perdedores, o município de Comodoro começa uma mobilização popular e política para levar para lá o Hospital Regional.